A Nova Direção proposta aqui é uma retomada de rumos já tomados pela Igreja. resgatar valores antigos, mas sem perder o contato com a realidade atual. A mensagem de Jesus continuará relevante, mesmo que seque a erva e murche a flor.
Tudo o que vem dele, é permanente.
O amor de Cristo por nós, sua Palavra, suas promessas e sua posição única no topo do universo, continuam sendo as mesmas, aconteça o que acontecer na base. Se for preciso, vamos mudar o rumo e voltar atrás, para bem longe da cauda.
Mostrando postagens com marcador Bíblia. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Bíblia. Mostrar todas as postagens

sábado, 22 de abril de 2017

A Revelação

Há um tipo de revelação, que a Teologia chama de indireta, cujo objetivo é convidar, . É incompleta e o próprio nome dado ao monumento que fizeram em Atenas (Ar 17), para representar sua compreensão de Deus, mostra que é um Deus desconhecido, não experimentado, não tocado e não totalmente desvendado.

O pecado entranhado na natureza humana ofusca a visão de Deus e de nós mesmos e confunde a nossa capacidade de interpretação. Para sanar possíveis erros de interpretação deste mensageiro silencioso, que é a natureza, precisamos de revelações extras do próprio Deus e não de fontes humanas. Que tipo de compreensão uma fonte apodrecida pode fornecer?

A cura, a árvore, os penhasco, as nuvens e o mar são seres impessoalidade e mesmo se fossem, não podem ser ouvidos como se ouvíssemos a Deus,. São capazes, apenas, de dar alguns toques dele, e de mabifestar algumas das qualidades de seu. A Bíblia é uma fonte de palavras claras e objetivas inspiradas pelo próprio Deus.

Some-se a isso o fato de haver seres interessados em usar a criação para redirecionar nossa compreensão de Deus. Na realidade, eles alteram a percepção de sua mensagem, proveitando-se do fato de sermos seres decaídos, condição essa, que nós escolhemos adotar. Optamos adotar um estilo de vida alternativo oferecido pelo Diabo. Foi assim que nos tornamos seres independentes e não dependentes.

Nos vemos como deuses capazes de conduzir sua própria percepção de Deus, de produzir a nossa própria Biblia e de falar sobre Deus, dizendo para ele o que achamos que ele deve ser. Soberbamente nos consideramos seres inerrantes, e completamos o que achamos que falta à revelação incompleta embutida na natureza. Extraímos valores, gostaríamos de embutir e gostamos.

- A revelação está em nós ou na natureza?
- Somos a balança capaz de pesar o seu valor?
- Deus cabe na nossa mente mortal?

A natureza é um ser impessoal, mas lhe outorgamos o estatus da pessoalidade.

Deus nos presenteou a revelação direta de si mesmo, a Bíblia e a interpretação de si mesmo. Ele sabia, que tentaríamos ser aquilo que a serpente lhe ofereceu no Éden: sereis como Deus.
Ser como Deus é tudo o que o diabo pode nos dar, pois ser como Deus não é ser Deus. Uma ilusão, apenas, uma meta não atingivel e um estatus não alcançável.

Corremos atrás disso até hoje. O inferno que construiremos será a compreensão tardia de que buscamos algo que não existe. Já pensou o que significa passar a eternidade correndo atrás daquilo que sabemos ser inalcançável?
Leia a Bíblia!

Ubirajara Crespo

#BibliadoGuerreiro

terça-feira, 5 de maio de 2009

BÍBLIA HOMOFÓBICA?

O Senado Federal tem recebido nas últimas 48 horas diversas manifestações contrárias à aprovação do PLC 122/06.
Estava prevista uma sessão extraordinária de votação hoje a partir das 11h na Comissão de Assuntos Sociais. Entretanto, depois da grande mobilização popular, com emails e telefonemas pedindo aos senadores a rejeição do projeto absurdo, a pauta de votação foi "extraordinariamente" modificada e transformada para algo que nada tinha a ver: uma simples audiência pública sobre regulamento da ANVISA que trata de práticas farmacêuticas!
É claro que se o povo não estivesse acordado e cobrando dos senadores, a pauta não seria mudada. Assim sempre agem “democraticamente” aqueles que querem forçar o povo brasileiro a engolir os conceitos “democráticos” da elite socialista.

A lei contra a hemofobia, mais uma tntativa de colocar uma mordaça nos discursos bíblicos contra o pecado.

Teoricamente, pode-se afirmar que o “conflito” se dará entre as normas introduzidas no PL 5003/2001 e os valores cristãos que a Bíblia defende.

De modo especial, o “conflito” com as pessoas e/ou entidades religiosas cristãs, ou seja, qualquer pessoa física ou jurídica (igreja) que de alguma forma não aceite que o comportamento homossexual ou a orientação sexual seja uma prática ou padrão social aceitável em qualquer lugar público ou privado.

LEIA OS ARTIGOS SOBRE A CRIMINALIZAÇÃO DA HOMOFOBIA:

VEJA A INTEGRA DO PARECER, pela aprovação ao PLC 122/06, da Senadora Fátima Cleide/ PT, no seguinte link:


Cópia de email que enviei às autoridades:

Solicito aos distintos membros do congresso e do senado que rejeitem o texto da lei que fere a constituição, colocando uma mordaça em todos os críticos do Homossexualismo.

Um país democrático não impõe mordaças.

Não se pode tratar críticas como um crime sujeito a penas tão graves como as previstas no texto desta lei.

Não somos contra os homossexuais, mas contra o homossexualismo. Nosso desejo é todos tenham vida plena em Jesus e tudo começa com a confissão do pecado.

Não haverá confissão sem confrontação.

Os homessexuais são pessoas humanas e devem ser tratados como tal, assim como os críticos do homossexualismo.

Se não atuarmos agora, o próximo passo será a liberação da pedofilia.

Ubirajara Crespo

***

quarta-feira, 25 de março de 2009

A Arca de Noé

Huibers constrói réplica de trabalho Noah's Ark ( Arca de Noé - Com a exata dimensão dada na Bíblia).

A porta central maciça no lado da arca de Noé foi inaugurada em meio a multidão de curiosos townsfolk - " eis a maravilha" .

Claro, é apenas uma réplica da arca bíblica, construído pelos holandeses criacionista, Johan Huibers, como um testemunho de sua fé na verdade literal da Bíblia.

A Arca é de 150 cubits longo de 30 cubits alta e 20 cubits largura. Ou seja, dois terços do comprimento de um campo de futebol e tão alta como uma casa de 3 andares.

Modelos de girafas, elefantes, leões, crocodilos, zebras, bisontes e outros animais cumprimentam visitantes à medida que eles s chegam nas principais área de espera da Arca .

Um empreiteiro pelo comércio, Huibers construiu a arca de cedro e pinho exatamente do mesmo material utilizado por Noé.

Huibers fez o trabalho com suas próprias mãos, utilizando ferramentas modernas e com a ajuda ocasional de seu filho, Roy. A construção começou em maio de 2005.

sitantes no primeiro dia ficaram atordoados. «O passado da compreensão", afirmou Mary Louise Starosciak, que passeava de bicicleta com seu marido ao lado da Arca.

"Eu conhecia a história de Noé, mas eu não tinha idéia de como o barco teria sido tão grande, existe espaço suficiente próximo da quilha para umas 50 pessoas, tem cinema, teatro onde as crianças podem assistir a um vídeo que conta a história de Noé e sua arca . Huibers, um homem cristão, disse que espera que o projeto renove o interesse no cristianismo na Holanda, onde a igreja caiu drasticamente nos últimos 50 anos.Agora que estou velho e de cabelos brancos... dá-me tempo para dizer a Esta nova geração (e seus filhos também) sobre todos os seus poderosos milagres. Salmos 71:18 .

quarta-feira, 18 de março de 2009

IDENTIDADE APOSTÓLICA

1Co 12.21-25: E o olho não pode dizer à mão: Não tenho necessidade de ti; nem ainda a cabeça aos pés: Não tenho necessidade de vós.

Os membros do Corpo são distribuídos de forma a colaborar com a sua pureza, propósito e seu bom funcionamento. A figura do corpo humano mostra que até mesmo aqueles membros que escondemos dentro das calças, são tão importantes quanto os que mostramos.

  • Uns rotulam a si mesmos como apostólicos, outros "profetólicos" e alguns se dizem "mestrólicos". Não há base bíblica para identificar o grupo com um dom específico.
  • Dons não formam identidade denominacional, mas em servos.
  • Dons, se concedidos por Deus não destacam indivíduos nem estabelecem hierarquias.
  • Dons interagem, colaboram entre si e levam o Corpo a caminhar sobriamente.
  • Dons fortalecem os outros e não a si mesmo,
  • Dons estabelecem funções e não salários.
  • Dons não enriquecem seus possuidores, mas aos que são servidos por eles.
  • Dons não são instrumento de pressão, mas de descompressão.

Se um dom não for usado desta forma, não vem de Deus, mas procede de homens sedentos de poder. Dotes diabólicos são mais uma tentativa de concentrar o poder nas mãos de pessoas manipuláveis, como Adão, a quem prometeu que seria como Deus.

O Corpo de Cristo não pode abrigar este tipo de gente, mas através de movimentos peristálticos, epulsá-los por lugares que não são considerados nobres.


1Co 15.6-20: Congregaram-se, pois, os apóstolos e os anciãos para considerar este assunto

A questão da circuncisão foi examinada por um colegiado formado por apóstolos, e presbíteros da Igreja de Jerusalém. Este fato mostra o seguinte:

  • 1. Decisões cruciais não eram tomadas por um único apóstolo, mas por todo o grupo apostólico, mais os presbíteros (pastores) da Igreja local.
  • 2. A participação dos presbíteros mostrava que os apóstolos se submetiam à autoridade da Igreja local.
  • 3. Os apóstolos (supervisores de comunidades extra locais), eram encarregados de comunicar às Igrejas a decisão tomada pelo concílio.
  • 4. A Igreja local, como um todo, era a autoridade máxima no Corpo de Cristo.
Ubirajara Crespo

domingo, 15 de março de 2009

Macho demais para pedir perdão?

  • Quando eu guardei silêncio, envelheceram os meus ossos pelo meu bramido em todo o dia. Porque de dia e de noite a tua mão pesava sobre mim; o meu humor se tornou em sequidão de estio. Confessei-te o meu pecado e a minha iniqüidade não mais ocultei. Disse: confessarei ao SENHOR as minhas transgressões; e tu perdoaste a iniqüidade do meu pecado.
  • Este texto está em Salmo 32. 1-5


É terrivel a sensação de culpa, o temor de ser descoberto e o remorso que acompanha o pecado cometido. O peso da mão de Deus tem o objetivo de inquietar e provocar uma ação reparadora. Este desconforto moral, do qual desejamos ardentemente nos livrar, nos purifica e nos mantém na condição de seres humanos.

  • Como diz o poeta:

Sentimento ilhado morto e amordaçado volta a incomodar.

  • É humanamente impossível amordaçar definitivamente a revolta, o trauma ou a mágoa. Abafados em estado cataléptico, acabam ressussitando. Não esconda a sensibilidade, permita que o seu coração seja tocado pela ferida que provocou em otrem.

  • Não tema ser normal, ser gente!!! A consciência cauterizada perde a capacidade sentir, de se arrepender, de pedir perdão e de recomeçar. Passou por uma blindagem moral e nem sequer é arranhada quando pratica o mal, não se importa, não se comove e não gera ações reparadoras.

A incapacidade para preconhecer erros, juntamente com indisposição para perdoar, constituem nas maiores fortalezas mentais já montadas pelo ser humano.

Isto nos torna resistentes à aproximação de Jesus.

Desmonte esta fortaleza o mais rapidamente possível e abra as portas para Jesus dominar o seu ser.

Ubirajara Crespo

sábado, 21 de fevereiro de 2009

Olha o Rev Moon ahi gente!!!!!!!

GRITANTE
  • Este assunto não quer calar. Vários parlamentares evangélicos e líderes de grandes denominações parecem enfeitiçados com uma estranha parceria com o Rev Moon. Pessoa que se coloca como um enviado de Cristo e até mesmo como sua manifestação mais poderosa.

  • Em nome da paz promove reuniões ecumênicas, assim como o diabo em nome da exaltação de Cristo, lhe propôs um vôo do alto do pináculo do Templo em Jerusalém. Boas causas são sempre a alavanca que ergue e esconde tramas diabólicas. É a Babilônia se formando e centralizando todas as manifestações religiosas do planeta. Alguns líderes evangélicos estão sendo cortejados com prêmio Nóbel, secretarias, influência e poder. Pode ter certeza que muito peixe grande cairá nesta rede.
  • No final teremos uma só forma de culto e umá só entidade cultuada. A Igreja institucional está a venda, quem tiver cacife e for capaz de pagar o preço certo, pode levar. O leilão já começou.

    QUEM DÁ MAIS ??????

Sun Myung Moon (nascido em 25 de fevereiro, 1920) fundou a igreja da unificação em 1º de maio, 1954, em Seul Coréia do Sul. Moon é o idealizador e co-autor do "Princípio Divino" é co-líder do movimento da unificação, que possui diversas organizações. Diz-se "salvador da humanidade, "Messias", "Senhor" e "Verdadeiro Pai". Também é conhecido por promover, desde 1960, casamentos em massa; e por fundar o jornal Washington Times em 1982.

VÍDEIO ESCLARECEDOR: Só para saber.


Ubirajara Crespo

VEJA ESTA NOTÍCIA

    O Presidente da Frente Parlamentar Evangélica no Congresso Nacional, deputado Federal João Campos, representou a nação Brasileira na Conferência Internacional de Liderança (ILC), como parte integrante do Festival Global da Paz (GPF) em Washington (EUA), de 8 a 11 de agosto de 2008 com o tema: “Um Novo Paradigma de Liderança e Bom Governo para o Desenvolvimento Global e a Paz.”


Da esquerda para a direita: Apostle Doriel Presidente e Fundador da Casa da Benção, Deputado e Bispo Manoel Ferreira, Deputado João Campos e Depudato Brunelli.






  • Estavam presentes líderes governamentais, líderes religiosos, acadêmicos e representantes da sociedade civil de várias nações. A Federação para a Paz Universal é um trabalho global de indivíduos, organizações e Embaixadores para a Paz, comprometidos com a paz através do diálogo, educação e serviço. A UPF acredita que a Conferência Internacional de Liderança fará uma significante contribuição na construção de um mundo de paz.

  • João Campos embarcou de Brasília, acompanhado pelo deputado federal do Rio de Janeiro, Bispo Manoel Ferreira, indicado para o Prêmio Nobel da Paz.
Link


http://chrislepel.spaces.live.com/blog/cns!FBBA22DEBC01E2D0!585.entry

domingo, 18 de janeiro de 2009

Teto da Igreja Renascer desaba em SP


  • Já tem gente atribuindo a queda do teto da Renascer à perseguição religiosa. Quanto à perseguição, não se tem notícias disto aqui no Brasil. Todos gostamos de dar uma de mártir, mas o que temos no Brasil é oposição branda, o que é de se esperar para a vida de um cristão. Paulo disse a Timóteo que todos aqueles que querem viver piedosamente em Cristo Jesus serão perseguidos (2Tm 2.2). Isto nos leva a crer que se não estamos sendo perseguidos, não estamos vivendo piedosamente em Cristo. ´

    Aqui no Brasil a perseguição ainda não chegou a um nível sequer parecido com o que ocorria na igreja primitiva, o que pode estar indicando que não estejamos vivendo o mesmo nível de cristianismo vivido pela igreja primitiva.

    O que aconteceu com o teto da Renascer, foi um desastre, uma fatalidade. A chuva e a seca atinge a todos, cristãos ou não. Obviamente um telhado não cai a toa, pode haver também muitos motivos técnicos, inclusive o cupim, como diz o noticiário.

    Ainda é cedo para culpar ou inocentar alguém. Deus não permite que nada aconteça sem que Ele tome conhecimento antes. Como o próprio Estevão disse, vamos esperar para ver o objetivo deste acontecimento.

    É claro que a imprensa tentará supervalorizar isto, eles precisam de notícias para sobreviver. As mortes da guerra de gaza cessaram, por enquanto, e eles tendem a exagerar, principalmente quando se trata de pessoas que usam o rótulo de evangélicos, como nós.

    Laudos técnicos estão sendo feitos e eles também servem para avaliar as causas, assim como as ressonâncias magnéticas servem para avaliar as causas de nossas doenças. Somente estes laudos poderão dizer o que realmente aconteceu, mas se for por descuido de homens, o que é possível de ocorrer, Deus protegeu o seu povo impedindo que a coisa acontecesse durante o culto, mas somente durante o intervalo. Isto foi um verdadeiro milagre.

    9 pessoas morreram e suas famílias estão enlutadas. São nossos irmãos em Cristo, suponho. Os que morreram estão muito melhor do que nós. Vamos colocar os que choram nas mãos de Deus. Mas não esqueça de agradecer a Deus pelo milagre.

    Um conselho: Ore para que o teto da sua igreja não caia, mas faça manutenção. é melhor prvenir do que ter de explicar espiritualizando depois.

    Ubirajara Crespo

sábado, 27 de dezembro de 2008

Manifestações do Espírito

  • At 19.6: "...e sucedeu que, enquanto Apolo estava em Corinto, Paulo tendo atravessado as regiões mais altas, chegou a Éfeso e, achando ali alguns discípulos, perguntou-lhes: Recebestes vós o Espírito Santo quando crestes? Responderam-lhe eles: Não, nem sequer ouvimos que haja Espírito Santo. Tornou-lhes ele: Em que fostes batizados então? E eles disseram: No batismo de João. Mas Paulo respondeu: João administrou o batismo do arrependimento, dizendo ao povo que cresse naquele que após ele havia de vir, isto é, em Jesus. Quando ouviram isso, foram batizados em nome do Senhor Jesus. Havendo-lhes Paulo imposto as mãos, veio sobre eles o Espírito Santo, e falavam em línguas e profetizavam".

  • O fenômeno das línguas (glossolalia), era visto como uma ocorrência natural no seio da Igreja, embora não fosse um tema central. Não há aqui qualquer sinal de pressão, obrigação e exigência. Muito menos se fala de mudança de degrau espiritual construído a partir da evidência desta manifestação. Os que participaram deste evento eram recém convertidos antes do ocorrido e após o ocorrido se tornaram recém convertidos que falavam em línguas, mas admitamos que não ha qualquer indicação de cultivo de tal experiência.

  • O que realmente importa aqui, é que na época, a glossolalia serviu como um sinal da assimilação do Espírito Santo, como ocorreu com os discípulo durante o Pentecoste. A Bíblia não afirma que as línguas, como sinal, deveriam continuar ocorrendo, mas também não afirma que cessaria.

  • O que encontramos nos escritos de Paulo é o que ele chama de carisma, ou uma manifestação do espírito , a qual chamamos de “dom de línguas”, de uso essencialmente corporativo. O dom não é meu, é da congregação com a qual estou comprometido. É ferramenta de serviço e não exibição de espiritualidade ou alavanca de influência ou admiração. Não existe um dom pra mim e outro para os outros. Sirvo a Igreja através do dom de línguas a mais de 20 anos, mas foi na Palavra de Deus que encontrei combustível para minha caminhada cristã. Não posso me orgulhar de ser capaz de manifestá-lo, pois não é por merecimento, mas posso me envergonhar de tê-lo usado, algumas vezes, para mera exibição. Perdão Jesus.
  • De maneira que nenhum dom (carisma, a mesma palavra usada em 1Co 12) vos falta, esperando a manifestação de nosso Senhor Jesus Cristo (1Co 1.7).
  • Ubirajara Crespo

terça-feira, 16 de dezembro de 2008

O SOFRIMENTO DE JÓ FOI IDÉIA DE QUEM?

  • Quem controla nossas vidas? Deus ou o Diabo?
  • Jó 1.8: Disse o Senhor a Satanás: Notaste porventura o meu servo Jó, que ninguém há na terra semelhante a ele, homem íntegro e reto, que teme a Deus e se desvia do mal? Então respondeu Satanás ao Senhor, e disse: Porventura Jó teme a Deus debalde?
  • A história deste livro começou com uma provocação divina a Satanás, que tem acesso ao Trono de Deus, mas o faz apenas para dar satisfações. Talvez seja deste modo que Jeová o mantém dentro de limites aceitáveis. Sem o perceber, Lúcifer respondeu como Deus queria. Limitado que era em seu conhecimento, não sabia até onde Jó era capaz de resistir. Engendrou uma trama supostamente insuportável para os mais robustos. Acrescente-e ainda que, neste caso, o diabo agiu com autorização, mas sem legalidade.
  • Uma teoria plausível e aplicável a este caso, diz que para termos "o melhor" é preciso destruir o que temos de bom, e invariavelmente é preciso fazê-lo de forma traumática. Deus queria o melhor para Jó, mas não poderia liberar isto, enquanto não o livrasse do que era apenas “bom”. Ora, todos sabemos que é muito difícil largar o bom, a menos que sejamos forçados por uma tragédia.
  • Jó e seus amigos não desfrutavam da nossa privilegiada posição de observadores informados, pois não tiveram acesso aos dois primeiros capítulos do livro com toda aquela conversa entre Deus e satanás. Só lhes restava especular. Especulações, são, via de regra, influenciadas por tendências culturais, emocionais e vivenciais dos especuladores. Tudo o que os amigos de Jó falaram, revelou mais de si próprios do que dele. É por isto que, segundo Jesus, as nossas opiniões sobre o alheio podem provocar julgamentos de igual teor agressivo .
  • Sede misericordiosos, como também vosso Pai é
    misericordioso. Não julgueis, e não sereis julgados; não condeneis, e não
    sereis condenados; perdoai, e sereis perdoados. (Lc 6.37,38).
  • Pense nisto:
  • Tome cuidado mais cuidado da próxima vez que julgar.
  • Ubirajara Crespo

terça-feira, 2 de dezembro de 2008

CAIA BABILÔNIA



  • Ap 18.1: E depois destas coisas vi descer do céu outro anjo, que tinha grande poder, e a terra foi iluminada com a sua glória. E clamou fortemente com grande voz, dizendo: Caiu, caiu a grande babilônia, e se tornou morada de demônios, e covil de todo espírito imundo, e esconderijo de toda ave imunda e odiável. Porque todas as nações beberam do vinho da ira da sua prostituição, e os reis da terra se prostituíram com ela; e os mercadores da terra se enriqueceram com a abundância de suas delícias.

  • A Babilônia é um sistema religioso construído para ser uma espécie de catalisador durante a construção de alianças. Sistema largamente utilizado na Idade Média, quando a igreja coroava reis e se assentava ao lado, mas a separação entre igreja e estado, esvaziou a influência clerical. Esta posição, muitos tentam resgatar, construindo articulações e cumplicidades. Será apenas uma questão de tempo para chegarem aonde pretendem. Para viabilizar seu projeto, o anticristo precisa conquistar parceiros religiosos influentes, que transformarão a igreja em condutora do ingrediente místico. Alguns se oferecem conscientemente, outros ainda não sabem para quem trabalham, mas todos são movidos pela cobiça.
  • Haverá o reavivamento da religiosidade manipulada e manipuladora. Jesus mesmo enfrentou manifestações demoníacas que se escondiam por detrás da aparência de zelo e rigor ascético. A religiosidade farisaica supervaloriza o periférico e subestima o essencial. Estas articulações passam, necessariamente, pela ambição do poder temporal, por concessões que variam de pequena, média e grande intensidade. Tem muita gente envolvida até o pescoço neste programa, alguns ainda se encontram no inicio das conversações e outros estão no meio desta jornada. Talvez você esteja sendo liderado por um destes, o que não é difícil de acreditar, pois necessariamente tem que ser alguém capaz de girar em torno de si uma grande multidão. Cuidado, o palco não é o clímax do relacionamento entre pastor e ovelha. Sai dela povo meu!

  • Ap 18.4: "Retire-se dela, povo meu".

  • Uma triste palavra dirigida a EX esposa de Cristo. Aquela à qual amou e com quem flertou durante todos estes anos. Triângulos amorosos não serão tolerados, pois Jesus exige fidelidade absoluta. O diabo, vestindo uma pele sintética de ovelha, entra pela porta da frente, sem impor, de pronto, a adoção de uma cerimônia de rejeição a Cristo ou de liturgias de invocação a Lúcifer. Ele vai comendo pelas beiradas, lentamente, quando a gente acordar, já terá devorado todo o prato. Este tempo está mais próximo do que você imagina. Se tem alguém interessado em que você não perceba isto, é o próprio diabo. Ele age mais livremente quando o faz no anonimato. Desperta dorminhoco!!!
  • Ubirajara Crespo

segunda-feira, 3 de novembro de 2008

O Gafanhoto comeu


Joel 1.4: "O que ficou da lagarta, o gafanhoto o comeu, e o que ficou do gafanhoto, a locusta o comeu, e o que ficou da locusta, o pulgão o comeu.


"Estes termos parecem definir quatro tipos diferentes de gafanhotos, podendo também referir-se a estágios diferentes de sua formação (lagarta, gafanhoto, locusta e pulgão). O contexto não favorece a sugestão de alguns intérpretes de que estes gafanhotos representam quatro nações que passaram sucessivamente pela palestina com motivações destruidoras. Apesar das tentativas de espiritualizar o texto, é razoável entender que se refira a passagem de hordas de gafanhotos de verdade. Uma nuvem destas, ao passar por terras férteis, devora todo o verde que encontrar.

Joel recorda uma praga de gafanhotos, provavelmente recente, para mostrar a Israel que a sua prosperidade agrícola era proveniente de Jeová e não do seu esforço independente. Tornar-se independente de Deus, tem como conseqüência a perda da sua proteção, ficando à mercê de todo tipo de ataque maligno.

Joel 1.13,14: "Cingi-vos e lamentai-vos, sacerdotes; gemei, ministros do altar; entrai e passai a noite vestidos de saco, ministros do meu Deus; porque a oferta de alimentos, e a libação, foram cortadas da casa de vosso Deus. Santificai um jejum, convocai uma assembléia solene, congregai os anciãos, e todos os moradores desta terra, na casa do SENHOR vosso Deus, e clamai ao SENHOR."

Uma importante informação dada por Joel é a procedência dos gafanhotos. O próprio Senhor enviou estes sucessivos exércitos devoradores e não o diabo. Sabemos que Deus utiliza-se dos mais estranhos e inesperados instrumentos para aplicar os seus juízos e desta vez foram gafanhotos mesmo. Em algumas ocasiões, foram demônios que agiram inconscientes da sua missão (Leia mais em 1Sm 18.10). Ora, se foi Deus quem enviou os gafanhotos, não adianta lutar contra eles, devemos ir na fonte, para procurar a absolvição do pecado que gerou a Sua reação.

A maioria das nossas dificuldades é causada por pecado e não por demônios. No máximo, eles se aproveitam da brecha provocada pelo pecado. Nestas ocasiões, amarrar demônios pode parecer a coisa mais acertada a fazer, reação que ele muito aprecia, por ser totalmente inútil. Culpar o demônio por algo que Deus está fazendo, nos mantém no erro, e se precisar de uma colaboração envolvendo efeitos especiais, o capeta está sempre disposto a dar uma força.

Aprendemos neste texto que nem tudo o que procede de Deus tem sabor agradável, mas seu objetivo é sempre proveitoso. Em contrapartida, nem tudo o que o diabo manda tem sabor ruim, mas a sua finalidade é sempre o mal final. Deus repreende e o diabo destrói. Não perca tempo envolvendo-se em atividades exorcistas, quando tudo poderia ser resolvido vestindo pano de saco, jogando cinzas sobre seu corpo em sinal de arrependimento e clamando ao Senhor pelo perdão.

E tem mais, não esqueça de abandonar o pecado, caso contrário tudo isto não passará de mais uma liturgia religiosa inútil (Pv 28.13).

Ubirajara Crespo

quinta-feira, 23 de outubro de 2008

LITURGIA OU ESSÊNCIA DO AVIVAMENTO?




Resultado da enquete sobre avivamento:


Graças a Deus a esmagadora maioria achou que sem mudança de vida não existe avivamento.


  • Jo 7.17: Se alguém quiser fazer a vontade dele, pela mesma doutrina conhecerá se ela é de Deus, ou se eu falo de mim mesmo

  • Geralmente nos deixamos impressionar pela aparência religiosa, pelo vocabulário cristão, pelos chavões denominacionais, pelo comportamento litúrgico, pelas manifestações sobrenaturais e pela prédica fervorosa. Há quem acredita que estas são as cores com as quais se pinta um avivamento. Gelo seco também faz fumaça, mas não produz fogo.
  • A reta justiça é o padrão divino para o verdadeiro avivamento, o resto provem de alquimia pirotécnica capaz de fazer espuma sem sabão e lavar a seco. Os grandes auditórios transformaram pastores em showmens, de difícil aproximação, dificultando a observação do caráter e o ensinamento pela imitação.
  • Veja o vídeo

terça-feira, 21 de outubro de 2008

Amor Literal ou Alegórico?

Ct 1.13: O meu amado é para mim como um ramalhete de mirra, posto entre os meus seios

Este versículo tem sido alvo de inúmeras interpretações alegóricas. Só para ter uma idéia dos perigos desta hermenêutica livre, veja algumas destas interpretações: "Um saquitel de mirra entre os dois seios", que para uns é Jesus, a figura central do Antigo e do Novo Testamento representados pelos dois seios, outros entendem ser a Arca da Aliança colocada entre os querubins, há ainda aqueles que entendem o saquitel como o período interbíblico enquanto outros enxergam aqui uma figura de linguagem representando o Pai, o Filho e o Espírito Santo (Leia mais em Mt 5.21-26)

O perigo deste tipo de interpretação reside no fato de estar atrelada ao grau de fertilidade que carrega a pilha da imaginação do intérprete. Parece mais uma viagem sem destino em uma nave desconhecida que voa em alguma galáxia nunca d'antes explorada.

Que tal simplesmente dizer que se trata de uma figura de linguagem onde o marido é comparado a um saquitel de mirra entre os seios da esposa. Saquitel é um cordão que pende do pescoço e permanece entre os seios da amada com o objetivo de perfumá-la e torná-la mais atraente para o esposo? Você vê algum mal em desfrutar os prazeres do amor com a única mulher da sua vida?
Pv 5.18: Seja bendito o teu manancial, e alegra-te com a mulher da tua mocidade.

Satanás introduziu usos e costumes baseados em uma interpretação extremamente ascética, corporativista e castradora de autênticas manifestações de afeto. Alegam que o prazer é diabólico, culpa que o demônio faz questão de assumir, embora não seja ele o verdadeiro inventor e incentivador do amor entre o casal. Lúcifer age conforme a necessidade. Ora aproxima corpos que deveriam estar separados, ora separa corpos que poderiam ser aproximados. O ascetismo ou a libertinagem? Qualquer um dos dois serve aos propósitos luciferianos, desde que o resultado final seja o pecado. Privar o cônjuge dos prazeres do sexo, torna-o vulnerável aos assédios de quem não tem direito a isto.

(Complemente esta leitura em Efésios 6.1,2)

Ubirajara Crespo

sexta-feira, 17 de outubro de 2008

Amar e coçar é só começar

Ct 6.3-5: Eu sou do meu amado, e o meu amado é meu; ele apascenta entre os lírios.Formosa és, meu amor, como Tirza, aprazível como Jerusalém, terrível como um exército com bandeiras.Desvia de mim os teus olhos, porque eles me dominam. O teu cabelo é como o rebanho das cabras que aparecem em Gileade.

Quem não se lembra do fascínio exercido pelo olhar apaixonado da pessoa amada? Naquele momento único Parecia que o tempo havia parado e tudo o que queríamos estava bem ali, diante de nossos olhos. Nesta hora o coração disparava e romantismo atingia um altíssimo grau no nosso termômetro emocional. Como é bom recordar estas coisas, melhor ainda é cultivar um amor mais maduro, mas não menos intenso, durante longos anos de um relacionamento feliz.

Não há como justificar as comportas fechadas e as águas doces do amor represadas. Palavras ao pé do ouvido, olhares que se paralizam, mãos dadas e gestos carinhosos, não têm porque deixar de acontecer.

Quem disse que o amor não vem carregado de um forte componente emocional? Bem aqui, neste texto está uma amostra de que, mesmo na cultura hebraica, onde eram comuns os casamentos negociados, o amor não morreu, era forte, desconcertava, corava, causava suspiros e aumentava os batimentos cardíacos. Ninguém deve ter vergonha do amor, de expressá-lo através do olhar, das palavras, de toques e sorrisos. O amor é mais uma daquelas criações a respeito das quais Deus, ao contemplar cada uma de suas obras e avaliá-las, dizia: "É bom, muito bom!!!!!"

Ubirajara Crespo

quarta-feira, 8 de outubro de 2008

Até que ponto um profeta pode interferir?

1Cr 11.10-15: E estes foram os chefes dos poderosos que Davi tinha, e que o apoiaram fortemente no seu reino, com todo o Israel, para o fazerem rei, conforme a palavra do SENHOR, no tocante a Israel. E este é o número dos poderosos que Davi tinha: Jasobeão, hacmonita, chefe dos capitães, o qual, brandindo a sua lança contra trezentos, de uma vez os matou. E, depois dele Eleazar, filho de Dodó, o aoíta; ele estava entre os três poderosos.

Este esteve com Davi em Pas-Damim, quando os filisteus ali se ajuntaram à peleja, onde havia um pedaço de campo cheio de cevada; e o povo fugiu de diante dos filisteus. E puseram-se no meio daquele campo, e o defenderam, e feriram os filisteus; e o SENHOR efetuou um grande livramento. E três dos trinta capitães desceram à penha, a ter com Davi, na caverna de Adulão; e o exército dos filisteus estava acampado no vale de Refaim.


No processo de cumprimento da profecia que anunciava a perenidade do reino de Davi, foram utilizados uma variedade de recursos humanos contidos em pessoas notáveis, criadas para este propósito. Deus não espera que sendo alvos de um anúncio profético nos deitemos à sombra de uma jaqueira para esperar o seu cumprimento. O desconhecimento do propósito embutido na palavra profética pode nos induzir ao erro.

A profecia nos dá um projeto de vida, aponta uma direção e concede um rumo, ou um alvo onde atirar. Esta revelação deve desencadear uma série de providências que envolvem grande esforço de nossa parte. Cursos, cuidados com a saúde, preparo físico, psicológico e principalmente espiritual, que podem levar anos para serem finalizados.


Ninguém imagine que uma palavra que o incentive para a prática da medicina lhe concederá destreza imediata para realizar cirurgias complicadas. É preciso investir em preparo. No que se refere ao ministério, a exigência é ainda maior. Já chegamos a um número absurdamente alto de pastores formados no "pingo do óleo" no "cuspe santo" e no “par ou impar”, trazendo para meio eclesiástico um verdadeiro "festival de besteirol".


Para os profetas vale o apelo para que exerçam a sua atividade com responsabilidade e temor. A vida de alguém pode ser posta em perigo. Se a maioria dos falsos videntes se calassem, não fariam falta alguma, pelo contrário, seu silêncio profético seria libertador.
Pv. 29.18: Não havendo profecia, o povo perece; porém o que guarda a lei, esse é bem-aventurado.

O profeta tem a função de confrontar pessoas e comunidades com a Palavra de Deus, mostrando a que distância estamos da verdade, revelando onde estamos e mostrando o quanto nos desviamos da meta traçada por Deus.

Pecar é errar o alvo, estar aquém das expectativas divinas ou ultrapassar limites de segurança. Sem a palavra profética o povo nem percebe que está pecando.


Ubirajara Crespo


Ouça e veja o meu amigo e ovelha Davi Fantazine cantando uma das suas músicas que mais gosto.