A Nova Direção proposta aqui é uma retomada de rumos já tomados pela Igreja. resgatar valores antigos, mas sem perder o contato com a realidade atual. A mensagem de Jesus continuará relevante, mesmo que seque a erva e murche a flor.
Tudo o que vem dele, é permanente.
O amor de Cristo por nós, sua Palavra, suas promessas e sua posição única no topo do universo, continuam sendo as mesmas, aconteça o que acontecer na base. Se for preciso, vamos mudar o rumo e voltar atrás, para bem longe da cauda.
Mostrando postagens com marcador Cura Interior. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Cura Interior. Mostrar todas as postagens

quarta-feira, 13 de janeiro de 2016

Pessoas erradas nas mãos de quem sabe usá-las corretamente.

Um artigo.

A única ferramenta de guerra que cabe nas mãos de Deus somos nós mesmos. Somos armas feitas sob medida e eficientes apenas enquanto somos manuseados por Jesus Cristo, o supremo espadachim. As armas, que somos no, não estão em nossas mãos, mas nas mãos dele. 

Como Isaías, devemos dizer: eis-e aqui, e via-se "a mim" (Is 6). Mesmo pessoas erradas nas mãos certas são mais eficientes do que instrumentos corretos colocados em mãos erradas.

Frases, métodos, espadas invisíveis, óleo ungido, amuletos gospel e posturas litúrgicas não funcionam. Fabricação nossa em mãos erradas como as nossas, não funcionam direito. Cortam sintomas e não causas. Deus não constrói objetos transcendentes para usos iminentes e pontuais. Ele constrói pessoas prontas para uso em tempo integral e preparadas para o que der e vier.



Somos cartas e espadas moldadas e fundidas na fornalha de Deus, que tomam o formato do amor, e cujo comportamento é construído com o Evangelho da Paz, ligados pela fidelidade, montados com abundantes partículas de domínio próprio, contidos pela mansidão, pela longanimidade e capacitados a implantar a justiça.

Recitar palavras tiradas de liturgias exorcistas sem forjar estas atitudes no oprimido, são placebos de efeito psicológico e passageiro. Deus não usa papagaios, coisas e recitacoes, ele usa gente.

1 Co 3.9. Porque nós somos cooperadores de Deus; vós sois lavoura de Deus e edifício de Deus.

Ubirajara Crespo 

quinta-feira, 30 de julho de 2015

Velório de caixão vazio



Ubirajara Crespo 

Pessoas bem intencionadas, mas adaptadas a ambientes institucionais, tentam trazer para a Igreja práticas que funcionam muito bem nas empresas onde trabalham.

Uma empresa conserva, promove e dispensam funcionários com base no bem que fazem para a instituição. A instituição precisa crescer.

A Igreja, porém é um Corpo e não uma corporação religiosa. Ninguém descarta um membro defeituoso. Se o seu olho não vê o suficiente, você compra um óculos, e se tem uma pedra em um de seus rins, você vai ao urologista.

No que se refere a marketing, expansão missionária, treinamento de funcionários, racionalidade financeira e funcionalidade departamental, há muito o que aprender com as empresas. No Corpo, porém, coisas são descartáveis, mas pessoas são essenciais,m por mais capangas, que estejam.

Podemos falhar ao relacionar objetos, bens e valores em nosso inventário patrimonial, mas se fizermos o mesmo com pessoas, podemos estar cometendo um pecado, que provocará perdas irreparáveis para o órgão e para o Corpo Inteiro.

Examine bem a sua Igreja e veja se ela tem olhos, ou está usando uma prótese de vidro. Algo que, só serve para tapar o buraco, mas não vê. Quem sabe lhe tiraram o fígado e esqueceram de coloca outro no lugar.

Vai que o Corpo local não foi capaz de impedir que, algum órgão vital fosse roubado e agora está morrendo. Só ficou uma liturgia corporativa processada dentro de um caixão, que nem defunto tem mais.

Vai dizer pra quem aquela frase: "Levanta e anda".?!?!?!?!?!

Talvez o órgão mais doente do seu Corpo Local seja você mesmo: sabe criticar o erro de todo mundo, mas como um apêndice, só serve para provocar apendicite. Talvez não passe de um tecido peritonial, que está  ali para segurar o intestino dentro do Corpo, mas rasgou. Virou hérnia, caroço e dói.

No Corpo a gente chora com.... e não apenas por causa de.....

Assim, há muitos membros, mas um só corpo. O olho não pode dizer à mão: “Não preciso de você!” Nem a cabeça pode dizer aos pés: “Não preciso de vocês!” Ao contrário, os membros do corpo que parecem mais fracos são indispensáveis, e os membros que pensamos serem menos honrosos, tratamos com especial honra. E os membros que em nós são indecorosos são tratados com decoro especial, enquanto os que em nós são decorosos não precisam ser tratados de maneira especial. Mas Deus estruturou o corpo dando maior honra aos membros que dela tinham falta,”
1Co 12:20-24

terça-feira, 29 de julho de 2014

O início e o fim da caminhada

Colossenses: 2. 6. Portanto, assim como recebestes a Cristo Jesus, o Senhor, assim também nele andai.

Comecei no Espírito e continuarei andando com o mesmo motor que liguei no início da minha caminhada. Motor cuja combustão é de origem espiritual.

Só assim conseguirei combustível para obedecer a Palavra.

Rejeitei para sempre a força da minha carne. Não pretendo me aproximar de alguém motivado por qualquer outro interesse, que não seja de cunho espiritual.

Gálatas: 3. 2. Só isto quero saber de vós: Foi por obras da lei que recebestes o Espírito, ou pelo ouvir com fé? 3. Sois vós tão insensatos? tendo começado pelo Espírito, é pela carne que agora acabareis?

O que começa bem termina ainda melhor

Ubirajara Crespo

sexta-feira, 18 de julho de 2014

Reconhecimento

Carta de reconhecimento

                    ....... ......... .........

Você precisa amar muito a natureza para ver o que ela esconde nos seus galhos. Tente achar um esquilo assustado que tenta se esconder de mim porque a sua convivência com a minha espécie foi suficientemente traumática para me ver como um possivelmente predador.

Vários da minha espécie já me atacaram sem causa, feriram a minha alma, conseguiram inflamar alguns dos meus baixos instintos e realçaram o meu pior. Alguns o fizeram involuntariamente, mas já fui abordado por quem conservava estes instintos provocadores ligados no automático.

Se foram bem sucedidos foi porque herdei o defeito congênito de desenvolver Calcanhares de Aquiles em várias partes do meu corpo. Visíveis para alguns, quando passo uma tinta religiosa por cima deles. Quando penso que estão bem escondidos, aparece um sujeito que consegue introduzir uma sonda abaixo desta camada de tinta, e usando de artifícios nada nobres, trás esta realidade interior à público.

Jesus é o único que sabe usar estas informações sobre mim em meu benefício. As vezes, por causa da minha dureza e habilidade com os disfarces eu preciso de um trauma para ser convencido de que preciso mudar.

Ora, se ele usou Nabucodonosor como disciplinador de Israel, por qual motivo não usaria você, seu grande safado e vingador.

Se ele usou um espírito mau para atormentar Saul, que era Rei em Israel, visando provocar o seu arrependimento, por qual motivo não usaria o mesmo em mim, que não sou nada???

Absolutamente nada!

                    ...............     .................

Para todos os meus atormentadores envio uma carta de reconhecimento pelos serviços prestados a mim e ao meu Rei. Eles me induziram ao arrependimento e o mal foi transformado em bem.

Não desistam, por favor, preciso de todos vocês.

Ubirajara Crespo

sexta-feira, 7 de março de 2014

Converse mais com você mesmo

Salmos: 62. 3. Até quando acometereis um homem, todos vós, para o derrubardes, como a um muro pendido, uma cerca prestes a cair? Eles somente consultam como derrubá-lo da sua alta posição; deleitam-se em mentiras; com a boca bendizem, mas no íntimo maldizem. Ó minha alma, espera silenciosa somente em Deus, porque dele vem a minha esperança.

Uma alma corrompida pelo odio é capaz de fazer qualquer coisa para prejudicar a quem odeia.

Quem já foi filho da ira, sabe do que um dupla face é capaz. O momento o leva a ser solicito, agressivo, compreensivo, irredutível, dissimulado ou justo.

"com a boca bendizem, mas no íntimo maldizem".

Desempenha o papel que fornecer maior poder de fogo.

Em que podemos confiar? Você sabe, faça como o salmista, tente convencer a si mesmo:

Ó minha alma, espera silenciosa somente em Deus, porque dele vem a minha esperança.

Ubirajara Crespo

Converse mais com você mesmo

Salmos: 62. 3. Até quando acometereis um homem, todos vós, para o derrubardes, como a um muro pendido, uma cerca prestes a cair? Eles somente consultam como derrubá-lo da sua alta posição; deleitam-se em mentiras; com a boca bendizem, mas no íntimo maldizem. Ó minha alma, espera silenciosa somente em Deus, porque dele vem a minha esperança.

Uma alma corrompida pelo odio é capaz de fazer qualquer coisa para prejudicar a quem odeia.

Quem já foi filho da ira, sabe do que um dupla face é capaz. O momento o leva a ser solicito, agressivo, compreensivo, irredutível, dissimulado ou justo.

"com a boca bendizem, mas no íntimo maldizem".

Desempenha o papel que fornecer maior poder de fogo.

Em que podemos confiar? Você sabe, faça como o salmista, tente convencer a si mesmo:

Ó minha alma, espera silenciosa somente em Deus, porque dele vem a minha esperança.

Ubirajara Crespo

quarta-feira, 5 de fevereiro de 2014

O pastor é um modelo ou um gerente?

Uma teoria do comportamento diz que o povo liderado consegue chegar, no máximo, a 60% do nível de seus líderes.

Pastor precisa de cura interior.

Durante todo o tempo de meu pastorado me preocupei com isto, pois percebia que até as minhas ovelhas menos próximas mostravam algumas das minhas reações negativas.

É muito fácil reproduzir minha voz, meus jeitos e trejeitos, mas é difícil reproduzir virtudes que não são observáveis ou que, simplesmente não possuo. Depender só do discurso, para produzir comportamento cristão, é sinal de pobreza espiritual.

O povo precisa mais de um modelo de comportamento do que de um modelo retórico.

Como posso expor às minhas ovelhas um padrão de conduta se o meu contato com elas se resume apenas àqueles momentos em que eu falo e elas escutam? O púlpito pode se transformar em um lugar onde exponho minhas virtudes e escondo meus defeitos.

Queria ser um pastor de verdade, e procurei me aproximar o máximo possível das minhas ovelhas, me dedicando ao discipulado e à formação de atitudes, mas sabia que o meu povo chegaria, no máximo a 60% de onde eu estava.

Minha preocupação maior era, portanto, com o lugar onde eu havia chegado, pois poderia me transformar em um gargalo, ao invés de um duto por onde jorra vida.

Estava totalmente ciente de que minhas ovelhas observavam minhas reações durante disputas esportivas e nas refeições comunitárias. Eles perceberam quando usei a minha posição para obter privilégios, como os primeiros lugares na fila do refeitório, o quarto mais confortável, o bife mais carnudo, etc.

Terei de prestar contas a Deus e a cada um dos ofendidos, de cada pecado não resolvido. Não posso esquecer de que prestar contas não é a mesma coisa que explicar.

Olhando para este texto de Paulo, me sinto "acuado e em xeque" e acho que o único modo de sair desta enrascada é crescendo e não melhorando o nível do meu discurso, minhas técnicas de auditório e aperfeiçoar os meus malabarismos.

Uma pessoa me disse, aqui no face, que gostaria muito de me ouvir falando. Mal sabe ela, que a minha prédica é o que de menos importante eu tenho para dar. Gostaria de ter mais exemplo para, do que assunto.

A igreja, de um modo geral, gasta muito mais dinheiro para ouvir grandes pregadores do que para ver o que eles são.

Eu mesmo viajei pelo Brasil inteiro falando pra quem não me conhecia e continua sem me conhecer. Do hotel para a Igreja, da Igreja para o hotel.

O nosso maior dilema e empenho deveria girar em torno do seguinte tema:

A ênfase do meu ministério é me transformar em um modelo de vida a ser imitado ou gerenciar uma programação religiosa?

Vou esconder o meu verdadeiro eu atrás de um púlpito, ou de uma mesa, ou vou me aproximar das pessoas e dizer a elas que podem me imitar?

Olhe para Jesus e não para mim. Uma das frases mais idiotas que poderia ser dita por alguém que foi chamado por Deus para ser o bom perfume de Cristo.

Se um dia eu cheirar mal, Senhor, me mate logo de uma vez. Melhor apodrecer debaixo da terra do que em cima.

Filipenses: 3. 14. O prossigo para o alvo pelo prêmio da vocação celestial de Deus em Cristo Jesus. 15. Pelo que todos quantos somos perfeitos tenhamos este sentimento; e, se sentis alguma coisa de modo diverso, Deus também vo-lo revelará. 16. Mas, naquela medida de perfeição a que já chegamos, nela prossigamos. 17. Irmãos, sede meus imitadores, e atentai para aqueles que andam conforme o exemplo que tendes em nós.

Já viajei milhares de quilômetros só para ter uma ou duas prosa com um homem de Deus, almoçar com ele, me surpreender vendo-o pegar uma cadeira para eu sentar, arrumar a almofada, me trazer um copo de água, brincar de esconder com seus filhos, jogar bola com ele e contra ele no campo, cavar buracos de lixo junto comigo, me chamar de Bira e eu chama-o de seu David. 

Na maioria das vezes não era o que ele dizia que me impressionava mais, mas como dizia, como fazia e como me tratava e ainda me trata. Ele sempre me disse coisas importantes, seja em conversas soltas, durante as aulas, em suas pregações e em reuniões de grupos familiares da Igreja, mas o que eu gostava mesmo, era da nossa convivência. 

Meu mestre, conselheiro, exemplo e discípulador.

Precisamos investir mais no indivíduo do que na programação, na estrutura e na instituição.

Ubirajara Crespo


segunda-feira, 3 de fevereiro de 2014

O que é vida com propósito?

O melhor que eu posso desejar para mim mesmo é substituir os meus desejos pelos de Cristo. Ele vive em mim, e quanto maior for a influência dele na minha vida, e mais feliz eu serei.

Não consegui domar o meu passado. A minha formação foi determinada pelas circunstâncias e minhas ambições. Fui transformado em uma ilha que procurava adaptar a mim, um mar ao meu redor composto por coisas e pessoas.

Agora que nasci de novo, uma força me atrai para a reconstrução do projeto original de Deus para mim.

Até minhas orações denunciavam a procedência da energia que me fazia funcionar: "me dá, me acode, me promove, me sustenta, me leva".

Hoje sei que não passo de um barco levado por um vento que sopra quando quer, e na direção para a qual ele, acha melhor. "Vem não sei de onde é vai para onde ele quer".

Não estou à deriva, tenho propósito e direção muito melhores do que a minha mente finita poderia querer ou imaginar.

Resumindo: o melhor tratamento DO EU, é a sua morte.

O pentecostes construiu uma nação composta por homens, mulheres, jovens, velhos, servos e servas que profetizam e sonham com a mente de Deus e não com a sua própria cachola.

Colossenses: 3. 2. Pensai nos objetivos do alto, e não nas coisas terrenas; pois morrestes, e a vossa vida está escondida com Cristo em Deus.

Ubirajara Crespo

http://bible.com/n/1INR5 O que é vida com propósito?

Quem venceu esta batalha?

O vitorioso durante uma guerra espiritual não é definido pelo tamanho do demônio, mas pelo tamanho da minha fé ou das minhas vulnerabilidades.

Fé entusiasmada e grande, mas acompanhada de comportamentos (pecados) que fragilizam, se anulam.

Quando um ministério, que se diz de libertação, desvia a sua atenção para genealogias demoníacas, escalas e hierarquias angelicais, está lhe prestando um desserviço.

Olhe para você mesmo, é exatamente aí que está o problema. Um pecado não confessado causa separação entre nós e o nosso Deus (Is 59.1,2), mas um pecado confessado e deixado, move a mão de Deus a nosso favor (1João 1.9).

Como te roguei, quando parti para a macedônia, que ficasses em Éfeso, para advertires a alguns, que não ensinem outra doutrina,
nem se dêem a fábulas ou a genealogias intermináveis, que mais produzem questões do que edificação de Deus, que consiste na fé; assim o faço agora.
Ora, o fim do mandamento é o amor de um coração puro, e de uma boa consciência, e de uma fé não fingida.
Do que, desviando-se alguns, se entregaram a vãs contendas; querendo ser mestres da lei, e não entendendo nem o que dizem nem o que afirmam.

1 Timóteo 1:3-7

Ubirajara Crespo

http://bible.com/n/1Ioml O vitorioso na Batalha espiritual

domingo, 26 de janeiro de 2014

Nova linhagem espiritual

Gálatas: 3. 13. "Cristo nos resgatou da maldição da lei, fazendo-se maldição por nós; porque está escrito: Maldito todo aquele que for pendurado no madeiro".

A quebra das Maldições ocorreu na Cruz, e não durante uma cerimônia dirigida por um especialista no assunto. O texto parece sugerir que cada israelita, como descendente de Abraão, era herdeiro natural da bênção conferida a Abraão. Somente um pecado muito sério, como o arranjo sinistro de Davi que resultou no seu caso com Bate Seba, poderia gerar uma perda, pelo menos temporária, desta condição (1Pd 12:10).

Gálatas: 3.14. "... para que aos gentios viesse a bênção de Abraão em Jesus Cristo, a fim de que nós recebêssemos pela fé a promessa do Espírito".

O gentio, no entanto, era Herdeiro das Maldições prometidas aos descendentes de Adão. Embora judeus e gentios sejam descendentes de Adão, Deus construiu outro ramo nesta árvore cujas raízes estavam fincadas na transgressão de Adão. Eram estranhos e distantes das alianças feitas entre Deus e Abraão.

Em Abraão ocorreu, não exatamente uma quebra, mas um desvio, ou talvez um desmonte do plano diabólico de manter toda a humanidade debaixo da mesma condenação. Isto não significa que o judeu não tivesse de crer no Messias Sofredor que dia morreria como um cordeiro capaz de tirar o pecado de todos, fazendo isto de uma só vez e em um só momento.

Jesus nos substituiu na sua morte vicaria, tomou sobre si as dores provenientes das Maldições lançadas sobre Adão (veja Gn 3) e nos colocou na condição de herdeiros da bênção prometida a Abraão.

Foi assim que Jesus arrancou os gentios da Oliveira Brava, e os enxertou na mesma oliveira onde estavam os judeus.

Caíram os ramos naturais e no seu lugar estamos nós. Quando subirmos, ou melhor, quando formos arrebatados, os ramos caídos, que são os judeus, voltarão ao seu lugar de origem. Jesus também foi chamado de Videira Verdadeira.

Fique ligado nele, pois não temos vida própria, somos dependentes da Videira.

Ubirajara Crespo

terça-feira, 14 de janeiro de 2014

Escolha crer na vida!

Quem nunca leu a expressão: “Fé na vida” estampada em camisetas ou ouviu tal expressão em composições musicais?

Todos nós ansiamos por vida! Viver intensamente. 

Mas, onde encontramos a “Fonte de vida”?


Cristo revolucionou a compreensão humana quando Ele mesmo afirmou ser o caminho, a verdade e a vida. (João 14.6) Nele estava a vida, e esta era a luz dos homens! (João 1.4). Desde o princípio, Ele estava com Deus, e era Deus. (João 1.1). 


Infelizmente, muitos dos que detinham um vasto conhecimento intelectual sobre seu nascimento, na forma humana, não o receberam. Alguns dos que andaram com Ele não compreendiam a sua mensagem. Destes, muitos experimentaram seus milagres e encontraram alívio para suas almas. 


Entretanto, a pior oposição (“raças de víboras”) eram os religiosos. Estes foram seus opositores e executores (algozes cruéis).


Até mesmo tentaram ofuscar a sua ressurreição arquitetando um plano para que o mundo não soubesse que a morte não venceu a vida. (Mateus 28.12)


Tudo em vão!


Para todas as pessoas que creem: a vida sempre prevalece sobre a morte e sobre o mal. 

É fato que, logo após a sua ressurreição seus discípulos o adoraram e alguns duvidaram. (Mateus 28.17). E não podemos deixar de relembrar que um dos 12 (doze) o traiu e outro o negou três vezes! Um (Judas) escolheu a morte e o outro procurou o perdão/restauração. Pedro encontrou a vida.


Todavia, esta escolha já havia sido proposta há várias centenas de anos: “Hoje invoco os céus e a terra como testemunhas contra vocês, de que coloquei diante de vocês a vida e a morte, a bênção e a maldição. Agora escolham a vida, para que vocês e os seus filhos vivam”. (Deuteronômio 30.19).

Eu escolho a vida. Escolho crer. Escolho a fé no único caminho, verdade e vida.

Miiriâ Luz

sábado, 7 de dezembro de 2013

A santificação do suborno

Pv 17.23. "O ímpio tem prazer em aceitar às escondidas qualquer suborno, a fim de desviar o rumo da justiça".

Aceitar suborno é um comportamento que revela a natureza intima de quem se comporta como subornável.

Me preocupo também com o caráter de quem alimenta a indústria do suborno, oferecendo envelopes por baixo das mesas. Principalmente, se o dono do envelope for um pastor, uma associação religiosa, uma Igreja ou missão.

Antes dar a sua opinião, verifique se o grupo religioso ao qual está ligado, comete este tipo de infração.

Creio que um cristão de verdade, jamais usaria os dízimos para alimentar a impiedade.

Alguns dizimistas, para se livrarem desta carga na sua consciência, escolhem bem a instituição onde depositarão seus dízimos, outros criam mecanismos mentais que aliviam a sua consciência (minha responsabilidade chega até o cofre das ofertas, daí para a frente não é mais comigo) enquanto outros, baseados na crença de que a Igreja é feita com pessoas e não com estatutos, CNPJ's e contratos sociais, destinam seus dízimos para pessoas envolvidas na Obra de Deus, não para instituições.

Ubirajara Crespo

quinta-feira, 5 de dezembro de 2013

Cheiro que vem de dentro

F Ef: 4.28. "Aquele que furtava, não furte mais; antes trabalhe, fazendo com as mãos o que é bom, para que tenha o que repartir com o que tem necessidade. Não saia da vossa boca nenhuma palavra torpe, mas só a que seja boa para a necessária edificação, a fim de que ministre graça aos que a ouvem".

Nossas palavras mostram o material do qual a nossa alma é feita. Palavras são construídas em nosso interior, se manifestam em nossos lábios estão impregnadas pelo material que depositamos em nosso coração.

Este material é captado pelos nossos ouvidos, acionam uma espécie de máquina selecionadora que decide que tipo de reação devemos ter e se manifestam ao mundo exterior, revelando quais são os odores que predominam no material do qual é feito o nosso interior.

Tudo atende a uma programação.
Palavras mostram quantos e quais são os aplicativos instalados em nossa alma.

Adrenalina, endorfinas, descontrole, ações xe Graças, ódio, ressentimento, inveja, palavrões, misericórdia, fidelidade, ira, facções, amor, paz, tormento, princípios bíblicos e outras misturas. Estes ingredientes são dosados, misturados e centrifugados nas proporções que a programação do nosso ser determinaram previamente.

Quer ser curado? regule sua máquina e defermine a dose de cada uma de suas reações que deve ser usada. Faça isto lendo o manual, que é a Palavra e não esqueça de lubrificar sua máquina com o Óleo do Espírito, pois somente assim evitará desgastes, em você e naqueles que estão ao alcance de sua voz.

Ubirajara Crespo

domingo, 10 de novembro de 2013

Deus não é o contratado, mas o contratante.

Não tente contratar ao Senhor como um acessor para a área de captação de recursos para a realização dos seus projetos pessoais.

Seja você servo dos projetos de Deus. Seus interesses são pequenos demais quando comparados aos interesses do Reino de Deus.

Pense grande, pense com a mente de Deus e corte fora a sua.

Deus não presta acessoria na área de captação de recursos para projetos humanos. Ele faz os projetos e me convida a participar deles.

Ubirajara Crespo

sábado, 19 de outubro de 2013

LIBERTAÇÃO de quem!?

DE QUEM DEVO ME LIBERTAR ?

Libertação da usura da lascívia, da malícia, do descontrole e da vingança, entre outros. Tudo isto e mais um pouco integrava a natureza que herdei de Adão. Não foi demônio nenhum que plantou isto em mim, é meu, faz parte da minha natureza humana, assim como minhas pernas e orelhas. A humanidade herdei de um homem e não de um macaco. Dele eu teria herdado as macaquices.

Admito que alimentei todos os meus pecados e para me livrar deles, quem precisa sair de mim para Jesus entrar, sou eu.

Boa parte das manifestações demoníacas são acidentais, provocadas por brechas intermitentes em nosso comportamento. Se não mudar o comportamento, elas continuam ocorrendo e evoluindo de gravidade, intensidade e constância.

Quando eu saio de mim, sentido figurativo, tudo o que veio comigo sai junto, inclusive os demônios. Ego exacerbado, narcisismo e hedonismo atraem estes roedores. O qie saiu de mim não foi a minha identidade como pessoa, mas os adereços.

Não sou eu quem vive em mim, mas Cristo (Gn 2:20).

Não cometi um suicídio, mas um homicídio contra o velho homem. E tem mais, o mandante e executor deste ' crime " foi Jesus. Fui apenas cúmplice. Ao invés de ser preso por causa disto, fiquei livre.

Com uma só cruz matou todos os velhos homens gerados por Adão.

Tome posse desta morte.

Ubirajara Cerqueira Crespo

sexta-feira, 13 de setembro de 2013

Espiritualidade programada

Pv 23:7: "Porque, como imagina em sua alma, assim ele é; ele te diz: Come e bebe; mas o seu coração não está contigo".

Nossos pensamentos mais frequentes revelam as fogueiras mais ardentes que carregamos na alma. Foi pensando nisto que Paulo, o apóstolo recomendou aos filipenses que, em contrapartida, ocupássemos nossas mentes com o que é puro, de boa fama e agradável.

Ao criar em mim um habitat para bons pensamentos eles se enraizam, crescem e fornecem material para a construção de atitudes, disposições e valores. Procedimento incentivado pelo salmista, que insistia em dizer para sermos como as árvores que crescem junto aos mananciais.

Somos o Site de Deus na rede, mas precisamos ser instalados, abastecidos de dados, executados e reagir aos comandos do programador correto. A Palavra de Deus reprograma nossos pensamentos e enche a nossa mente com a lógica de Deus.

Antes de conhecer a Jesus a minha cabeça foi programada pela pessoa errada e preenchida com pensamentos errados. Minhas reações eram determinadas pelo ambiente e pelas minhas paixões. Quem me mandou abrir a mente para este tipo de influencia? Incapaz, limitado, introvertido, feio, é o que eu achava de mim mesmo.

Hoje eu reconheço que sou incompetente para tarefas técnicas e manuais, mas sou bom como pensador e escritor. Meus piores momentos acontecem quando empunho martelos, chaves de fenda e furadeiras, mas os meus melhores momentos ocorrem quando penso e coloco isto no papel.

Não nego minhas fraquezas e nem faço de conta que sou humilde rejeitando minhas capacitações. Eu sou o que Deus pensa de mim. As vezes ele mostra minhas fraquezas, mas outras vezes as minhas forcas. 

- Agora que te conheço, Jesus, os meus pensamentos são os teus pensamentos e os meus caminhos são os teus. Reconheço que escorrego com uma frequência maior do que eu gostaria, mas levanto e continuo a minha jornada.

Preciso da tua mão nestes momentos, para me ajudar a permanecer de pé. Sem ti eu nada posso ser ou fazer.

Amem! 
 
Ubirajara Crespo

quarta-feira, 11 de setembro de 2013

Encontre bons motivos para o sofrimento

Ec 7:2: Melhor é ir à casa onde há luto do que ir à casa onde há banquete, pois naquela se vê o fim de todos os homens; e os vivos que o tomem em consideração. 

Oi gente!

 O dia de hoje ainda não terminou e você poderá desenhá-lo radiante, desde que não mantenha o seu coração exposto a sombras ameaçadoras, pois nelas os fantasmas parecem maiores do que realmente são.

Obscuridades ocorrem em meio a... acidentes, problemas de saúde, perda de uma pessoa amada, final de relacionamentos, etc.

Se você prestar atenção apenas as vestes rotas que tentam esconder a beleza de um corpo, perderá a essência do que este dia pode lhe trazer.

Ao refletir sobre os últimos acontecimentos poderá encontrar a resposta para a razão de sua existência, mesmo que este entendimento demore a florescer.

O problema pode ser um meio de desviar a sua atenção do essencial para o secundário.

Preste mais atenção ao corpo e menos para a roupa com a qual a vida se apresenta.
 
Ubirajara Crespo

domingo, 8 de setembro de 2013

Olho no olho


At 20:31: "Portanto, vigiai, lembrando- vos de que, por três anos, noite e dia, não cessei de admoestar, com lágrimas, a cada um". 

A palavra admoestar deve ser "parakalew", no grego, e significa consolaran incentivar, exortar e animar a cada um, ou um por um e não apenas em reuniões coletivas, como fazem hoje os pastores, que nem sabem o nome de suas ovelhas. 

Era olho no olho, em meio a abraços, enquanto enxugava as lágrimas e quando andava com eles pelas ruas de Tessalonica.


A maior característica de um pastor é não estar focado na instituição, mas nas pessoas. Quem deve se concentrar em atividades administrativas é o administrador e não o pastor.

terça-feira, 27 de agosto de 2013

TENTATIVAS E DESISTÊNCIAS:


Porque vós não saireis apressadamente, nem ireis fugindo; porque o SENHOR irá diante de vós, e o Deus de Israel será a vossa retaguarda. Isaías 52:12

Eu sou o bom Pastor, e conheço as minhas ovelhas, e das minhas sou conhecido. Assim como o Pai me conhece a mim, também eu conheço o Pai, e dou a minha vida pe
las ovelhas. João 10:14,15

Desistimos muito rapidamente dos projetos iniciados. Muita iniciativa para pouca acabativa. Projetos de montagem não muito cuidadosa, como o casamento, profissão, namoro, ministério por exemplo, exigem, no meio do processo uma retirada atabalhoada e dolorida para todos. 

Talvez o motivo das nossas fugas apressadas seja o mesmo do Povo Israelita, o pecado de não fazer as coisas sem antes consultar a Deus e por não estarmos dispostos a esperar a sua resposta. 

A ovelha de verdade sabe quando é o pastor de verdade quem está falando e anda no tempo de Deus. A ovelha falsa vai atrás de qualquer voz. É só falar o que ela quer ouvir. 

Com a Palavra na mão podemos conferir se a sugestão é divina, carnal ou maligna. 

Muitos são os falsos profetas que tentam nos prender em teias difíceis de serem desmontadas. Indicação falsa que nos leva a um final infeliz. Falsas esperanças, falsos presságios, falsas direções. Se no começo da caminhada tomarmos a direção errada, poderá ser difícil fazer o retorno.

É melhor ficar com a Palavra de Deus e não com a encenação profética. 

Jesus não manda recado, Ele fala pessoalmente ao nosso coração. Pode até usar um servo para nos fazer entender a instrução bíblica e para nos alertar se estamos perto ou longe. Não caia neste buraco, leia a Bíblia. 

Ubirajara Crespo



O que você fêz hoje para ter uma mente como a de Cristo?

O que você fêz hoje para ter uma mente como a de Cristo?


 Jesus teria sido mais sensível do que você foi com o erro de alguém?

 Mostrou mais agressividade com sua esposa (o) do que deveria?

 Pode dizer o seguinte:

 - Não fumei, não bebi e nem falei palavrão.

Mas em que isto é mais relevante do que deixar de ser misericordioso, afetivo e deixar de abraçar seu cônjuge?

Ao contar uma historia
deu mais uma volta no parafuso?
 
Se nos dois falhamos nestas coisas, então precisaremos de mais alguns dias para seguir mais adiante neste negocio de pensar e sentir como Jesus.
 

Não sou isento e tenho ca as minhas dívidas nesta área da minha vida crista.
 

Hoje a tarde eu orei ao Senhor pedindo que jamais o abandone. Sei la! Um descuido, uma maluquice, uma provocação, um descontrole emocional, um mal entendido.
 
Preciso vigiar e jamais relaxar.
 

Durma bem, amanhã você terá outras oportunidades para acertar.
 

Tente aproveitar.
 

Vamos combinar o seguinte: ore por mim e eu oro por você.

Ubirajara Crespowww.agape.com.br