A Nova Direção proposta aqui é uma retomada de rumos já tomados pela Igreja. resgatar valores antigos, mas sem perder o contato com a realidade atual. A mensagem de Jesus continuará relevante, mesmo que seque a erva e murche a flor.
Tudo o que vem dele, é permanente.
O amor de Cristo por nós, sua Palavra, suas promessas e sua posição única no topo do universo, continuam sendo as mesmas, aconteça o que acontecer na base. Se for preciso, vamos mudar o rumo e voltar atrás, para bem longe da cauda.
Mostrando postagens com marcador Bíblia de estudo. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Bíblia de estudo. Mostrar todas as postagens

terça-feira, 4 de agosto de 2015

Quem acaba e quem Fica?

O que é a fé corporativa, amplamente praticada hoje em dia.

A Igreja não é uma instituição, mas... se quiser ter a sua existência reconhecida pelas leis nacionais, deve se comportar como se o fosse. Apresentar um estatuto, montar uma diretoria, se fazer representar na sociedade como uma entidade instituída, etc.

Na realidade, isto não passa de uma exigência legal. Se as leis do país passarem a exigir comportamentos e posturas, incompatíveis com a nossa lei maior (Bíblia), não devemos ter nenhuma dúvida de começar a agir na ilegalidade. Afinal, fé, amor, esperança, adoração e misericórdia não podem ser institucionalizadas, nem precisam ser registradas em cartório. Denominações, sim, precisam passar por este processo, mas a fé é pessoal, livre de prisões, muros de contenção e abismos ideológicos.

Falando aos Coríntios, Paulo disse, que com ninguém mais, teria uma ligação, que não fosse de motivação, propósito é cunho espiritual (2Co 5.16).

 "Por isso daqui por diante a ninguém conhecemos segundo a carne; e, ainda que tenhamos conhecido Cristo segundo a carne, contudo agora já não o conhecemos desse modo". 

No momento atual, e principalmente a médio e curto prazo, não vejo qualquer necessidade da existência de denominações, principalmente em países onde os cartórios já não blindar mais a existência deste tipo de entidade. 

Não tenho com você, que é meu irmão em Cristo, uma ligação institucional, ao contrário, quero ficar longe de quem procura estabelecer vinculos corporativos. Neste sentido já obedeci a recomendação de Cristo, Que diz: "Sai dela povo meu".

O seu amor ausente, me faz muita falta, mas a instituição não me acrescenta nada. Registramos até mesmo a nossa existência pessoal (RM, CIC), mas o que cremos continuará vivendo, mesmo depois da nossa morte física, pois não precisa passar por estes registros para existir.

Governos, cartórios, congressos, bancadas evangélicas, senado, FBI, CSI, Polícia federal e o Supremo têm um tempo de validade curto, mas o amor...... Esse jamais acabará.

Ubirajara Crespo 

quinta-feira, 30 de julho de 2015

Velório de caixão vazio



Ubirajara Crespo 

Pessoas bem intencionadas, mas adaptadas a ambientes institucionais, tentam trazer para a Igreja práticas que funcionam muito bem nas empresas onde trabalham.

Uma empresa conserva, promove e dispensam funcionários com base no bem que fazem para a instituição. A instituição precisa crescer.

A Igreja, porém é um Corpo e não uma corporação religiosa. Ninguém descarta um membro defeituoso. Se o seu olho não vê o suficiente, você compra um óculos, e se tem uma pedra em um de seus rins, você vai ao urologista.

No que se refere a marketing, expansão missionária, treinamento de funcionários, racionalidade financeira e funcionalidade departamental, há muito o que aprender com as empresas. No Corpo, porém, coisas são descartáveis, mas pessoas são essenciais,m por mais capangas, que estejam.

Podemos falhar ao relacionar objetos, bens e valores em nosso inventário patrimonial, mas se fizermos o mesmo com pessoas, podemos estar cometendo um pecado, que provocará perdas irreparáveis para o órgão e para o Corpo Inteiro.

Examine bem a sua Igreja e veja se ela tem olhos, ou está usando uma prótese de vidro. Algo que, só serve para tapar o buraco, mas não vê. Quem sabe lhe tiraram o fígado e esqueceram de coloca outro no lugar.

Vai que o Corpo local não foi capaz de impedir que, algum órgão vital fosse roubado e agora está morrendo. Só ficou uma liturgia corporativa processada dentro de um caixão, que nem defunto tem mais.

Vai dizer pra quem aquela frase: "Levanta e anda".?!?!?!?!?!

Talvez o órgão mais doente do seu Corpo Local seja você mesmo: sabe criticar o erro de todo mundo, mas como um apêndice, só serve para provocar apendicite. Talvez não passe de um tecido peritonial, que está  ali para segurar o intestino dentro do Corpo, mas rasgou. Virou hérnia, caroço e dói.

No Corpo a gente chora com.... e não apenas por causa de.....

Assim, há muitos membros, mas um só corpo. O olho não pode dizer à mão: “Não preciso de você!” Nem a cabeça pode dizer aos pés: “Não preciso de vocês!” Ao contrário, os membros do corpo que parecem mais fracos são indispensáveis, e os membros que pensamos serem menos honrosos, tratamos com especial honra. E os membros que em nós são indecorosos são tratados com decoro especial, enquanto os que em nós são decorosos não precisam ser tratados de maneira especial. Mas Deus estruturou o corpo dando maior honra aos membros que dela tinham falta,”
1Co 12:20-24

quarta-feira, 29 de julho de 2015

Escondido atrás da cerca




"Eu não sou cachorro não". Começo este artigo com uma bela frase de Waldique Soriano , um iletrado filósofo popular. 

Tem gente no Face,  latindo como se fosse um cachorro atrás de um portão. Sentindo-se seguro atrás de um muro virtual fornecido por alguma rede social. 

O dedo em riste latindo e rosnanando, imagina: — O povo lá fora, que ouça meus latidos e imagine o quão perigoso sou.

— Aí que medo!! 

Surtos de  violência virtual são muito usados para afastar pulgas e carrapatos e esconder o gatinho assutado do mundo real. Bicho grande não se impressiona com latidos de um bacezinho abusado, nem de um poodle arrepiado. 

Quem tem medo de você é só você mesmo. Talvez não se aceite e aproveita a falsa proteção do mundo virtual para desenhar na tela, uma pessoa como gostaria de ser. 

Seja você mesmo, goste daquilo que você é e viva a vida como o seu inventor planejou. Conheça e viva a verdade, a mentira é uma gambiarra existencial, que afasta você de si mesmo e dos demais. 

A verdade pode até doer, mas liberta.

A verdade sobre você, é a seguinte:  raça pura criada por Deus. 

Não é cachorro abandonado, rasgador de saco de lixo, correndo atrás de um dono e à procura de um afago. 

Seja você mesmo, não se invente, assuma o modelo pré moldado pelo maior dos artistas: Deus. 

Tenha um doce encontro consigo mesmo.

Ubirajara Crespo 

segunda-feira, 21 de julho de 2014

Um novo Evangelho

O Evangelho em liquidação

A principal função de um pastor é informar a Deus sobre tudo o que suas ovelhas gostariam de receber ou informar as ovelhas o que Deus quer delas?

Confesso que estou confuso com tantas ofertas de bênçãos a custos cada vez mais baixos. 

Colossenses 1:9. Por esta razão, nós também, desde o dia em que o ouvimos, não cessamos de orar por vós e de pedir que sejais cheios do conhecimento da sua vontade, em toda a sabedoria e inteligência espiritual.

Perceba que o conteúdo da oração de Paulo pelos Colossenses era por conhecimento da vontade de Deus, pois ele, como onisciente, não precisa desta informação. Em contrapartida, o mesmo nível de conhecimento da vontade de Deus não ocorre conosco, pois, naturalmente, somos movidos pelos desejos da nossa carne e não pela vontade de Deus.

Se a carne milita contra o Espírito, tudo o que mais precisamos é de libertação desta influência e de sintonizar nossos receptores com a vontade de Deus. Para fazer isto, preciso deixar de lado todas aquelas tentativas de transformar o Senhor em um servo contratado para realizar meus desejos.

Vivo para agradar ao meu Senhor, que pagou um alto preço para me conquistar enquanto eu não fiz nada para conquista-lo. Ele me amou primeiro. Agora é a minha vez de agrada-lo, e creio que não há nada que o deixe mais feliz do que transformar os meus desejos nos desejos dele.

O homem natural não entende não sujeita e nem disponibiliza suas capacidades intelectuais para servirem ao intelecto superior de Jesus. Somente Jeová sabe até onde nos levará um desejo carnal satisfeito. Ele cuida para que não nos desviemos do propósito maior e melhor e avisa quando desviamos dele.

Quero isto para mim!

E você, o que quer?

Ubirajara Crespo

terça-feira, 11 de fevereiro de 2014

Relacionamento interesseiro



2 Coríntios: 5. 16. Assim, de agora em diante, a ninguém mais consideramos do ponto de vista meramente humano. Ainda que outrora tivéssemos considerado a Cristo assim, agora, contudo, já não o conhecemos mais desse modo. 

Houve um dia da minha vida em que decidi me aproximar das pessoas, somente para trocar conteúdo espiritual. Na época eu era vendedor, e para este tipo de profissional, é fortemente tentado a olhar para as pessoas como sua fonte de lucro. 

Foi difícil, mas apesar das topadas, levei este propósito adiante. 

Isto também é difícil para o conquistador, para o político, para o empresário e está se tornando difícil até para instituições religiosas, que precisam de verba para levarem adiante os seus mais ambiciosos projetos. 

Sei, porém, que tudo é possível ao que crê.

Que tal atrair as pessoas para Jesus, dizendo que ele satisfará os desejos de seu coração? 

Isto poderá incluir fama, dinheiro, poder, cargos políticos, posição de mando, satisfação sentimental, etc. 

Creio que esse método leva as pessoas a caminharem em direção totalmente oposta àquela que Paulo nos recomenda. 

Vamos pular fora disso logo, pois está areia movediça está cada vez mais funda. 

Ubirajara Crespo

sexta-feira, 8 de novembro de 2013

A Bíblia tinha razão. A encarnação aconteceu

A Lucas: 2. 5. E partiu com o propósito de alistar-se, juntamente com Maria, sua esposa prometida, que estava grávida. Enquanto estavam em Belém, chegou o momento de nascer o bebê, mas e ela deu à luz o seu primogênito. Envolveu-o com tiras de pano e o colocou sobre uma manjedoura, pois não havia lugar para eles na hospedaria.

— Quem era o pai desta criança, me perguntou um zombeteiro. José deve ter respondido esta pergunta centenas de vezes.

Maria era apenas uma esposa prometida, o que não lhe dava o direito de manter relações sexuais antes da cerimônia de casamento. Se José fosse um de nós, talvez respondesse mais ou menos assim: — Eu é que não sou. Fórmula moderna de tirar o corpo fora. No entanto, não foi assim que respondeu. Talvez tenha alimentado alguma desconfiança, no início, quando Maria apareceu contando aquela história do anjo, do Espíritoy Santo, para explicar como aquela barriguinha começou. Cá entre nós, não deve ter sido fácil acreditar naquela coisa toda.

Bom, o mesmo anjo não apareceu só para Maria, mas também para José. Naturalmente precisou apresentar alguma evidência de que era um anjo mesmo. Algo como mostrar as asas, voar, brilhar intensamente, desaparecer e aparecer novamente.

Eu não sei como seria com você, caso sua noiva aparecesse de barriga, contando uma ocorrência desta natureza. Eu não ficaria convencido nem se mais tarde, a mesma pessoa que disse para ela que era anjo, aparecesse vestido de branco e dissesse: — Boa noite seu Bira, eu sou um anjo, muito prazer!

José, porém, não teve como negar, pois o nascimento de Jesus foi acompanhado por aparições anjelicais, estrela guia, magos e tantas outras evidências de intervenção divina.

A história bíblica mostra homens tão resistentes, que apesar de evidências tão espetaculares como 10 pragas, mar se abrindo, machado flutuante, caminhada sobre as águas, multiplicação de pães e peixes não crê.

Jesus é Deus, e apesar de criador do mundo e de tudo o mais, encarnou, assumiu forma de servo e morreu voluntariamente em uma Cruz.

O fato de José ter acreditado, é apenas uma das evidência da encarnação. Você pode crer sossegado.

Lembre-se disto neste Natal.

Ubirajara Crespo

domingo, 8 de setembro de 2013

Olho no olho


At 20:31: "Portanto, vigiai, lembrando- vos de que, por três anos, noite e dia, não cessei de admoestar, com lágrimas, a cada um". 

A palavra admoestar deve ser "parakalew", no grego, e significa consolaran incentivar, exortar e animar a cada um, ou um por um e não apenas em reuniões coletivas, como fazem hoje os pastores, que nem sabem o nome de suas ovelhas. 

Era olho no olho, em meio a abraços, enquanto enxugava as lágrimas e quando andava com eles pelas ruas de Tessalonica.


A maior característica de um pastor é não estar focado na instituição, mas nas pessoas. Quem deve se concentrar em atividades administrativas é o administrador e não o pastor.

quinta-feira, 5 de setembro de 2013

Caça ou caçador?


Hoje é dia de caçar. Não para abater, temperar, congelar, fritar e comer, mas para levantar, capacitar, ativar capacidades, treinar, aperfeiçoar e a apresentar ao mundo.



Jesus nos enviou para fazer discípulos e isto significa ser trampolim, escada e elevador. Levar para cima e mante-la no alto.




O discipulador se alegra quando é ultrapassado em seus feitos, enquanto o seu lado lobo teme ser ultrapassado, é invejoso e se sente particularmente atacado quando alguma de suas ovelhas sobe uma montanha mais alta do que a dele.




Jesus nos liberou para fazer as mesmas obras que ele fêz, e ainda maiores. Comece, hoje mesmo a repassar para suas ovelhas aquilo que o nosso amado Rabi passou para nos.




Seja como ele e não como o seu inimigo que tenta roubar, matar e destruir seu desprendimento, seu desapego, sua capacidade de caçador de talentos.

Ubirajara Crespo

                   

terça-feira, 27 de agosto de 2013

O que você fêz hoje para ter uma mente como a de Cristo?

O que você fêz hoje para ter uma mente como a de Cristo?


 Jesus teria sido mais sensível do que você foi com o erro de alguém?

 Mostrou mais agressividade com sua esposa (o) do que deveria?

 Pode dizer o seguinte:

 - Não fumei, não bebi e nem falei palavrão.

Mas em que isto é mais relevante do que deixar de ser misericordioso, afetivo e deixar de abraçar seu cônjuge?

Ao contar uma historia
deu mais uma volta no parafuso?
 
Se nos dois falhamos nestas coisas, então precisaremos de mais alguns dias para seguir mais adiante neste negocio de pensar e sentir como Jesus.
 

Não sou isento e tenho ca as minhas dívidas nesta área da minha vida crista.
 

Hoje a tarde eu orei ao Senhor pedindo que jamais o abandone. Sei la! Um descuido, uma maluquice, uma provocação, um descontrole emocional, um mal entendido.
 
Preciso vigiar e jamais relaxar.
 

Durma bem, amanhã você terá outras oportunidades para acertar.
 

Tente aproveitar.
 

Vamos combinar o seguinte: ore por mim e eu oro por você.

Ubirajara Crespowww.agape.com.br

segunda-feira, 26 de agosto de 2013

Religião dos insaciáveis


A alma insaciável acha que Deus nunca lhe da o suficiente. O ativismo religioso é emoldurado por ritualismo e entrega aos usos e costumes da sua corporação religiosa. 

Aprendeu que existe um bom retorno vindo da participação nos principais rituais enfatizados pelo seu grupo: Campanhas, Jejuns, dízimos, ofertas e carnes. São instruídos a acreditar que melhora ainda mais ao acrescentar relíquias como toalhas suadas, sabonetes ungidos e demais bugingangas gospel. 

A mensagem escondida por detrás de linguagem positiva diz que devem se aproximar de Deus por interesse e não por amor. Quando não são atendidos, se revoltam e reclamam assim: 

Ml 3:14: "Inútil é servir a Deus; que nos aproveitou termos cuidado em guardar os seus preceitos e em andar de luto diante do SENHOR dos Exércitos?" 

Esgotado os efeitos desta lavagem cerebral, começam a perceber que existe um grande grupo de pessoas não religiosas, que prosperam grandemente. 

Esta percepção cria uma inveja religiosa, mas nem um pouco santificada daqueles que prosperam mesmo professando e praticando o paganismo com ritos e comportamentos como usura, insensibilidade, soberba, sacrifícios humanos, desonestidade, mentira e maracutaias mil.

Sua conclusão é: 

"...nós reputamos por felizes os soberbos; também os que cometem impiedade prosperam, sim, eles tentam ao SENHOR e escapam ( Ml 3:15). 

Malaquias foi um profeta com a difícil missão de confrontar este tipo de gente. Sua mensagem era dura de ser falada e dfícil de ser ouvida.

Peça ao Senhor para que, hoje e sempre, sejamos diferentes destes.

Ubirajara Crespo

terça-feira, 20 de agosto de 2013

Como cheirar bem

E, quanto fizerdes por palavras ou por obras, fazei tudo em nome do Senhor Jesus, dando por ele graças a Deus Pai. Colossenses 3:17

Vale a pena acordar e pensar em situações onde poderá exalar o bom perfume de Deus. 

Nossa profissão ou qualquer outra atividade são apenas os lugares onde vamos espalhar este perfume.


Se você cheirar bem hoje, estimulará nas pessoas o desejo de usar este perfume.


Não se aproxime de ninguém liberando cheiro de ódio, indiferença, ameaça, mágoa, oportunismo e tristeza.


Leve consigo o bom perfume de Cristo e de seu amor.

Ubirajara Crespo

quinta-feira, 15 de agosto de 2013

QUER RESISTIR AO DIABO?


Tia 4:7 "Sujeitai-vos, portanto, a Deus; mas resisti ao diabo, e ele fugirá de vós". 

Alguns processos de libertação parecem sinalizar que o trabalho mais duro fica com os demônios: 

Tá amarrado! diz o ministrante, mas podem surgir algumas perguntas que merecem esclarecimento. 

Com o que ele será amarrado? O demônio espera ate aparecer alguém para dar o no final? Na falta de quem o faça, ele amarra a si mesmo?

Não creio que esteja nem um pouco motivado a obedecer esta ordem.

- Caia por terra! Diz outro ministrante. E se ninguém o derrubar? Quem mais fara o serviço e como será feito? Se jogar voluntariamente, no chão, certamente ele não fará.

O papel de um ministrante não se resume a distribuir ordens que os demônios devem se esforçar para cumprir. Afinal, eles não são seres tão submissos e manipuláveis como alguns desejam que pareçam.

Os fariseus notaram que Jesus falava como quem tem autoridade, mas não eram capazes de detectar a sua procedência. Os demônios sabiam, por isto obedeciam. Precisamos nos ligar a mesma fonte para adquirir a mesma autoridade.

Provavelmente a autoridade de Cristo viesse do fato dele ser um com o Pai, situação que esta ao alcance de todo aquele que crê. Quem se ligou assim ao Pai, foi Pedro e nos ensinou como resistir ao diabo: Submetei-vos a Deus. O nome desta receita é cola/descola. Ao colar em um, se descola do outro. Nem precisa fazer um roteiro para filmes exorcistas de longa duração. 

Submeter-se é o mesmo que resistir.
Tentando impressionar ao publico de seus adeptos, o diabo fez um pacto com alguns falsos mestres que poderia ser resumido da seguinte maneira: 

Você finge que me amarra e eu faço de conta que fiquei amarrado.

Ou então:

- Você faz de conta que me derruba por terra e eu que caí.

Simulação exorcista para enganar multidões boquiabertas diante de processos onde quem mais aparece é o diabo. 

Submeta-se a Deus libertando-se dos laços do maligno. O verdadeiro ministrante de libertação fala mais ao povo do que ao demônio, exortando a deixar praticas malignas como indiferença, maquiavelismo, falsidade, trapaça, e intimidação.

Submete-se a Deus quem se deixa dominar pelo Espírito Santo e manifesta seu fruto: Amor, Paz, longanimidade, sensibilidade, misericórdia, fidelidade, etc. 

Submetei-vos a Deus e Resisti ao diabo (Tia 4).

Ubirajara Crespo

sábado, 10 de agosto de 2013

Pelotão de afastamento

A policia concluiu que ao armar um pelotão de enfrentamento está sinalizando para os manifestantes que existem dois grupos de confronto. 

Nós e vocês.

Esta postura predispõe e chama os dois grupos para a briga.

Estudos voltados para o descobrir a melhor metodologia mostram que é melhor arrefecer a violência do que o enfrentamento direto.

Os policiais permanecem com a multidão, recolhem conqueteis molotov, identificam os arruaceiros e tentam diminuir seu poder de convencimento. Isto só pode ocorrer se eles estiverem no meio dos manifestantes e conversarem com eles, sem atitudes ameaçadoras, coletes, cassetetes e armas nas mãos e escudos.

Precisamos trazer esta pratica para dentro da Igreja. O púlpito e as cadeiras deixam claro que existem dois tipos de grupo.

Os do púlpito e os da cadeira.

Os fardados de pastores e as pessoas comuns.

Alguns chegam a colocar um cordão de isolamento alegando os motivos bobos. O assédio faz parte de toda atividade ministerial, se não gosta, procure outra profissão.

Se eles se afastam de nós, vamos exigir deles a atenção.

Ubirajara Crespo

segunda-feira, 5 de agosto de 2013

Portais de entrada de demônios

Caça Fantasmas estão encontrando portais de entrada de demônios nas sombras das bananeiras, em cachoeiras, monumentos, formações rochosas, florestas e pontos específicos da via láctea.

Promovem caravanas que se dirigem a estes portais levam "óleo ungido" por algum apóstolo, pois acreditam que a unção apostólica é mais poderosa do que a pastoral.

Para falar a verdade, ainda não atinei com o motivo disto. O Espírito Santo que esta no apóstolo é mais forte do que o que esta no pastor? O Espírito Santo que esta no pastor é mais forte do que o que esta sobre os demais cristãos?

Isto deve estar escrito na Bíblia jupteriana, ou será na Kriptoriana? Bíblias de acesso restrito para quem vive no mundo da lua.

Após algumas explanações preliminares todo aquele povo se vira para a bananeira ou monumento, ou cachoeira e começa a repreender e declarar que o portal de entrada dos demônios esta trancado.

Para selar o ato profético, os pastores jogam o tal óleo apostólico na bananeira ou algum outro objeto imantado.

Depois de encerrada a reunião, voltam todos para casa, onde os maridos não dizem para as esposas que as amam, as esposas não se submetem aos maridos, os filhos não honram e nem obedecem a seus pais. Nestes mesmos lares, quando chega na hora da refeição, todos oram abençoando o alimento e quebrando todo oferecimento feito pelos agricultores, atravessadores, industriais e vendedores. 

Após este ritual, incluem na conversa a vida de algum desafeto, do vizinho, do dirigente do coral e até do pastor.

Após o jantar vão todos para a manifestação que ocorrera hoje no Viaduto do Chá, onde gritam palavrões, atiram pedras na policia, ajudam a destruir patrimônio publico e aproveitam para saquear algumas lojas.

Terminam então o dia cantando o hino nacional e dando Glória a Deus por um dia tão maravilhoso, onde, inclusive, amarraram todos os demônios da casca de banana.

Aleluia!!!!!
 
Qualquer coincidência é proposital.
 
Ubirajara Crespo

sexta-feira, 2 de agosto de 2013

Conhecimento demais atrapalha

O nosso acesso a cargas extras de conhecimento e sabedoria se resume a uma palavra (Palavra de sabedoria e Palavra de conhecimento 1Co 12) A frase completa só é conhecida por Jeova. Não posso cair na ilusão do diabo, achando que completei a frase e colocar nela o ponto final. 

 A serpente continua oferecendo o conhecimento, como fêz com Adão. O jeito certo de interpretar o bem e o mal é exclusivida
de divina. 

 Arrebatamentos como o de Paulo e demais visões celestiais são remédios que carregam um grave efeito colateral: a soberba.

 O ponto de equilíbrio entre a humildade e a soberba são os espinhos cravados em nossa carne pelo próprio diabo. Lembre-se de que Paulo assim o disse.

Penso nisto há muitos anos, buscando entendimento, mas sempre em meio a meditações na Palavra, onde temos tudo o que precisamos saber.

 A soberba foi o pecado que produziu a queda de satanas e Adão. Ele ainda tenta conquistar gente como nos, oferecendo uma falsa sensação de ser igual a Deus, a ilusão do conhecimento.

 O amor é a maior forca do universo e não o conhecimento, a profecia e a ciência de quem foi enfeitiçado por ilusões, miragens e efeitos diabólicos.

 Esta fome tem sua origem em nosso ventre e não no nosso espírito.

 Quem não conquistou poder temporário corre atrás de poder etéreo.

 A origem desta busca é a mesma: A cobiça da carne.

 Sai desta e venha para Jesus, que se mostrou manso e humilde de coração.
 
Ubirajara Crespo

domingo, 14 de julho de 2013

Espionagem religiosa

A ausência de leis específicas para espionagem na Internet e as inúmeras possibilidades de se expor a milhares de pessoas em redes sociais, nos tornou muito vulneráveis para aqueles que desejam se aproveitar das facilidades virtuais para bisbilhotar a vida alheia.


O Fake é alguém que se move nas trevas, inventa perfis onde utiliza nomes falsos e se introduz nos perfil de seus desafetos para descobrir detalhes da sua vida como preferências, gosto, local onde mora, quem são seus amigos e parentes. Vê todo mundo, mas ninguém consegue perceber a sua presença, pois se esconde atrás de fortes jatos de luz, jamais na frente.


Existem fakes profissionais exercendo atividades legais, trabalham com segurança ou investigação policial, mas a grande maioria são Lilith, palavra hebraica usada na Bíblia para descrever corujas e animais que vagueiam na noite. Na ausência de algo melhor para fazer, experimente divertir-se minando a reputação alheia. Conheço muita gente que tem este dom e se diverte muito com isto.

Sua finalidade é matar, roubar e destruir. Gostam de carniça e se alimentam da fraqueza alheia.

Quem está na luz não esconde a sua cara, mas quem está nas trevas liga o holofote na direção dos outros, principalmente de quem já está na luz. Estes não precisam de holofotes.
Entendem que a sua missão de vida é apontar defeitos reais e encobrir virtudes sobrepondo imagens criadas com efeitos pirotécnicos.

Chamar a atenção dos outros sobre os defeitos alheios, não passa de uma tentativa de desviar de nós o foco e a atenção das pessoas.

Pensamos que ao desviar o foco para os outros, não nos olharão sob uma luz mais intensa e não nos verão como realmente somos.

Tendo aparência de piedade, mas negando a eficácia dela. Destes afasta-te. Porque deste número são os que se introduzem pelas casas, e levam cativas mulheres néscias carregadas de pecados, levadas de várias concupiscências; Que aprendem sempre, e nunca podem chegar ao conhecimento da verdade.

E, como Janes e Jambres resistiram a Moisés, assim também estes resistem à verdade, sendo homens corruptos de entendimento e réprobos quanto à fé. Não irão, porém, avante; porque a todos será manifesto o seu desvario, como também o foi o daqueles.

2 Timóteo 3:5-9

Ubirajara Crespo

sábado, 15 de junho de 2013

VAZIO DE MIM


Confesso que me sinto extremamente indignado contra mim mesmo, pois não consigo cultivar o mesmo sentimento que houve em Cristo Jesus (Fl 2:5-10).

Jesus não exibiu suas divisas, patentes e comendas, nem exigiu tapetes vermelhos, batedores, luzes. câmeras ou honrarias. Nosso Rabi jamais subiu em palcos iluminados onde bandas e efeitos eletrônicos constroem um clima para a entrada triunfal para o astro maior.

Ao entrar em alguma cidade, não chegava em cortejos e carruagens, não exigia um hotel de luxo para passar a noite, nem travesseiro para recostar sua cabeça.

Não era precedido por serviços de telemarketing oferecendo a honra de ter a sua presença na Igreja mediante um cachê elevado. Não oferecemos canjas.

O Mestre preferiu se esvaziar de si mesmo e se humilhar a ponto de viver como uma pessoa comum. Não contente com tamanha humilhação, viveu como um escravo e morreu como um bandido.

Reino? Ele os tinha tanto na Terra como no Céu.

Cidade? Jerusalém era sua por direito de herança.

Poderes? Possuía a capacidade de abalar o mundo com apenas o estalar de seus dedos.

Procedência? Isto ele não tinha, pois tudo procedeu dele, foi criado por ele e para ele. Tinha o Céu e a Terra nas suas mãos.

Pelo que ele lutou então? Pelos nossos direitos e não pelos seus. Murchou e se apagou só para fazer a cana voltar a dar caldo e o pavio voltar iluminar e não apenas esfumaçar (Is 42).

Quem sou eu para reivindicar? Quem sou eu para receber honra?

Não passo de um verme metido a besta, que nem se importa com os famintos de Biafra.

Tenho mais é que sofrer o dano (1Co 6:7), arrancar o meu coração, andar pelos lugares mais infectados do planeta e se conseguir fazer isto, não passarei de um servo inútil e sem valor, que não criou nada novo, apenas repetiu o que o Senhor já fêz por mim. Os apóstolos que mostrem os seus pés sangrentos e outras marcas de Jesus em seus corpos, o que não inclui palacetes em Bocca Ratom.

Se eu crer, ele prometeu que serei capaz de fazer as mesmas obras que ele fêz em si mesmo e ainda maiores poderei fazer. Mas sou eu quem precisa fazer.

Nada pode ser mais sublime do que ser como meu Mestre.

1Pd 2:21-24: Porquanto para isto mesmo fostes chamados, pois que também Cristo sofreu em vosso lugar, deixando-vos exemplo para seguirdes os seus passos, o qual não cometeu pecado, nem dolo algum se achou em sua boca; pois ele, quando ultrajado, não revidava com ultraje; quando maltratado, não fazia ameaças, mas entregava-se àquele que julga retamente, carregando ele mesmo em seu corpo, sobre o madeiro, os nossos pecados, para que nós, mortos para os pecados, vivamos para a justiça; por suas chagas, fostes sarados. 

De quem devo cobrar estas atitudes? De mim, somente de mim e mais ninguém.

Ubirajara Crespo

quinta-feira, 13 de junho de 2013

Utopia nos lábios e uma bomba nas maos

O discurso inflamado de governantes e religiosos tentam esconder o que esta dentro do pacote bonito que trazem debaixo do braco.
O salmista sabia que a palavra era luz para o seu caminho e para todo o seu ser. Sabe tudo e revela tudo.
Você carrega no bolso, nos bastidores da alma ou no sovaco um pacote assim?
Bela fachada, mas os corredores mais internos escondem pessoas tratadas como lixo?
Nada do que você faz no oculto deixará de ser revelado.
Ubirajara Crespo

O lobo também entende de ovelha

O avanço da tecnologia ampliou o alcance do palanque de onde discursamos. Estes novos palanques, no entanto, ao serem usados por quem se arrasta com um interior doente, revelam nossas intenções, nossas motivações e contra quem lutamos: carne/sangue, ou principados e potestades. Comentários debochados, intransigência, corações implacáveis, amor, busca pela paz, temor de Deus são apenas algumas das tendências que revelamos durante nossos discursos.

Já subi muitas vezes em púlpitos feitos com mesas, pedras, troncos de árvore, mármore, Madeira importada, prancha de surf, televisão, caixote, teto de carro, Internet, escada, pedaços de construção, etc. Durante o uso destes instrumentos, o diabo me sugeriu várias vezes para me aproveitar da existência da platéia e lançar um dardo inflamado. Talvez eu tenha cedido algumas vezes. Se o fiz, é motivo de grande vergonha para mim.

Nestes palanques expomos idéias boas e ruins. O que importa não é o material usado na construção do púlpito, mas o que foi utilizado na construção da mensagem. Nós, pastores, aprendemos com Jesus a não usar púlpitos e palanques microfonados ou não, para resolver pendências pessoais contra algumas de nossas ovelhas. Problemas pessoais se resolvem pessoalmente. Quem expõe suas ovelhas publicamente, com a intensão de fazê—las passar por um vexame, não é pastor, é lobo.

Podemos, no entanto, falar sobre a quebra de princípios bíblicos, mas sem dar o RG, CPF, DNA e as impressões digitais das pessoas. Odiamos o pecado, mas amamos o pecador.

Sabemos o que fazer, mas emoções como vingança, despeito, mágoa, ressentimento, inimizades e até ódio circulam nossas mentes procurando um modo de entrar e se alojar em nossos corações. Estes demônios só précisam de uma pequena palavra nossa, a qual usarão como permissão para se alojarem definitivamente em nossa alma, levando—nos definitivamente para o inferno.

Ubirajara Crespo

segunda-feira, 27 de maio de 2013

Dê espaço para o outro ultrapassar

Na verdade, na verdade vos digo que aquele que crê em mim também fará as obras que eu faço, e as fará maiores do que estas, porque eu vou para meu Pai (Jo 14.12).

Ao fazer esta declaração, Jesus abriu espaço para que ultrapassemos seus feitos e obras. Se o mestre supremo cede espaço para quem está atrás, por qual motivo continuamos dando fechadas em quem corre mais do que nós? Talvez a diferença entre nós e ele, esteja no quanto ele é e não no quanto faz.

O paranóico e o inseguro marcam território, rosnam para defendem o seu posto como animais ferozes cercando a sua caça. Não perceberam ainda que a Igreja não é deles.

Jesus esta dizendo que podemos empatar com ele e até mesmo ganhar dele. Fazer as mesmas obras ou algumas ainda maiores.
Criar espaço para permitir a ultrapassagem por parte de nossos discípulos, é um pré requisito para a nossa aprovação pelo Pai. Para andar no vácuo de quem está na frente é preciso criar um vácuo para quem vem atrás. O diabo não se opõe tanto ao que você faz, quanto se opõe ao seu crescimento espiritual e ao seu esforço para ser como Jesus.

Aquela velha cobra sabe que o fazer acontece nos palcos religiosos, mas o ser, ocorre no recôndito da alma e não precisa do aplauso de um auditório deslumbrado. Mesmo porque é ele quem opera em nos o querer e o realizar.

Fruta na mão de um líder cristão amadurece, mas sob influência maligna, apodrece.

Ubirajara Crespo