A Nova Direção proposta aqui é uma retomada de rumos já tomados pela Igreja. resgatar valores antigos, mas sem perder o contato com a realidade atual. A mensagem de Jesus continuará relevante, mesmo que seque a erva e murche a flor.
Tudo o que vem dele, é permanente.
O amor de Cristo por nós, sua Palavra, suas promessas e sua posição única no topo do universo, continuam sendo as mesmas, aconteça o que acontecer na base. Se for preciso, vamos mudar o rumo e voltar atrás, para bem longe da cauda.
Mostrando postagens com marcador Dons. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Dons. Mostrar todas as postagens

quinta-feira, 5 de janeiro de 2017

Quando o Perfeito Chegar, o imperfeito será dispensado

“Quando vier o que é perfeito, o que é em parte será eliminado” (1Co 13:10).

Não estou dizendo, que os dons são imperfeitos no sentido de serem inerentemente maus, mas são instrumentos capazes de levar a mensagem adiante, enquanto ela precisar ser conduzida a outras pessoas.

Sem duvida alguma os avanços tecnológicos trouxeram muitos benefícios para a divulgação da Palavra. Alguns chegam a afirmar que estamos nos aproximando daquilo que será o perfeito.

Estratégias, musicas e estruturas perfeitas. Organização, programação e informação muito próximas da perfeição. Muito poder político e financeiro. Muito som, dinheiro, musica, atos proféticos e marketing. Estamos evoluindo rapidamente, mas talvez com base no tangível.

Mas afinal, o que é perfeito?

O perfeito é aquilo que restará de todas as nossas atividades eclesiásticas, incluindo pregações, profecias, missões, folhetos, livros, evangelismo, concentrações, marchas e louvores.

Até quando olho para as inúmeras denominações, títulos, posições e placas, tendo a pensar que para chegar ao que é perfeito, preciso me afastar de tudo isto.

“Agora, pois, permanecem a fé, a esperança e o amor, estes três; porém o maior destes é o amor” (1Co 13:13).

A própria fé e a esperança, que parecem ter uma meia vida mais reforçada do que tudo o mais, não permanecerão. Seu papel é nos indicar o caminho para o perfeito, e como tal nos ajudarão a chegar lá, mas ao chegarmos, terão cumprido a sua missão e não haverá mais ninguém para ser conduzido ao Reino Eterno.

Esperança pra que, se tudo já chegou? Não teremos de esperar nada mais, pois tudo estará la para o nosso desfrute.

Para que cultivaríamos a fé, se tudo aquilo no que acreditamos estará tangível, animado, visível e totalmente finalizado diante de nossos olhos.

No Céu só ficará aquilo que for absolutamente imprescindível e totalmente compatível com a essência de Deus. O amor sim, somente ele se encaixaria nesta descrição para conservar a eternidade algo realmente bom de se experimentar.

Tudo porque Deus é amor e quem não ama, não conhece a Deus.

Ubirajara Crespo

domingo, 6 de dezembro de 2015

Dons com gênero, número e grau.

Ubirajara Crespo

Dons, talentos e capacitações não possuem gênero, número ou grau. São distribuídos segundo propósitos movidos pela exclusiva determinação de Deus. 

Nisto, nem a Igreja tem o direito de interferir. Cabe à ela descobrir, reconhecer, aperfeiçoar e administrar os dons e talentos existentes em seu meio. Impedir as manifestações divinas, seja qual for o motivo alegado, é resistir a Deus. 

Você acha, que a Igreja Local tem apenas um pastor ou uma única equipe pastoral? 

Este dom é dado apenas para homens formados em faculdades teológicas? 

Veja o que foi ensinado na festa de inauguração da Igreja, durante o dia de pentecostes, quando dons e manifestações do Espírito foram prometidos a pessoas de ambos os sexos.

“Nos últimos dias, diz Deus, derramarei do meu Espírito sobre todos os povos. Os seus filhos e as suas filhas profetizarão, os jovens terão visões, os velhos terão sonhos. Sobre os meus servos e as minhas servas derramarei do meu Espírito naqueles dias, e eles profetizarão.” Atos 2:17-18.

A administração e o direcionamento da Igreja, porém, é essencialmente masculina, talvez por causa do seguinte motivo:

“Não permito que a mulher ensine nem que tenha autoridade sobre o homem. Esteja, porém, em silêncio. Porque primeiro foi formado Adão e depois Eva. E Adão não foi enganado, mas sim a mulher que, tendo sido enganada, se tornou transgressora.” 1Tm 2:12-14.

Há uma diferença entre ministrar e direcionar. Cabe a ala masculina, determinar aquilo que será ensinado na Igreja, seja através de uma voz masculina ou feminina. Isto é tomada de direção para a Igreja Local.

Não existe motivo nenhum para as mulheres se orgulharem de serem elas o pescoço, capaz de virar a cabeça dos homens.

“A beleza de vocês não deve estar nos enfeites exteriores, como cabelos trançados e joias de ouro ou roupas finas. Ao contrário, esteja no ser interior, que não perece, beleza demonstrada num espírito dócil e tranquilo, o que é de grande valor para Deus. Pois era assim que também costumavam adornar-se as santas mulheres do passado, cuja esperança estava em Deus. Elas se sujeitavam cada uma a seu marido, como Sara, que obedecia a Abraão e o chamava senhor. Dela vocês serão filhas, se praticarem o bem e não derem lugar ao medo.” 1 Pd 3:3-6.

Mães também ensinam seus filhos, mas como auxiliadoras e não como formuladoras de critérios. É óbvio, no entanto, que aos maridos cabe ouvir, filtrar, acolher com amor e consideração as sugestões femininas mais emotivas, é claro. Quem disse que o amor não tem uma boa dose de emoção?

terça-feira, 4 de agosto de 2015

Quem acaba e quem Fica?

O que é a fé corporativa, amplamente praticada hoje em dia.

A Igreja não é uma instituição, mas... se quiser ter a sua existência reconhecida pelas leis nacionais, deve se comportar como se o fosse. Apresentar um estatuto, montar uma diretoria, se fazer representar na sociedade como uma entidade instituída, etc.

Na realidade, isto não passa de uma exigência legal. Se as leis do país passarem a exigir comportamentos e posturas, incompatíveis com a nossa lei maior (Bíblia), não devemos ter nenhuma dúvida de começar a agir na ilegalidade. Afinal, fé, amor, esperança, adoração e misericórdia não podem ser institucionalizadas, nem precisam ser registradas em cartório. Denominações, sim, precisam passar por este processo, mas a fé é pessoal, livre de prisões, muros de contenção e abismos ideológicos.

Falando aos Coríntios, Paulo disse, que com ninguém mais, teria uma ligação, que não fosse de motivação, propósito é cunho espiritual (2Co 5.16).

 "Por isso daqui por diante a ninguém conhecemos segundo a carne; e, ainda que tenhamos conhecido Cristo segundo a carne, contudo agora já não o conhecemos desse modo". 

No momento atual, e principalmente a médio e curto prazo, não vejo qualquer necessidade da existência de denominações, principalmente em países onde os cartórios já não blindar mais a existência deste tipo de entidade. 

Não tenho com você, que é meu irmão em Cristo, uma ligação institucional, ao contrário, quero ficar longe de quem procura estabelecer vinculos corporativos. Neste sentido já obedeci a recomendação de Cristo, Que diz: "Sai dela povo meu".

O seu amor ausente, me faz muita falta, mas a instituição não me acrescenta nada. Registramos até mesmo a nossa existência pessoal (RM, CIC), mas o que cremos continuará vivendo, mesmo depois da nossa morte física, pois não precisa passar por estes registros para existir.

Governos, cartórios, congressos, bancadas evangélicas, senado, FBI, CSI, Polícia federal e o Supremo têm um tempo de validade curto, mas o amor...... Esse jamais acabará.

Ubirajara Crespo 

domingo, 15 de junho de 2014

Revelação forte em cabeça curta

Revelação em cabeça errada é enrascada.
O sonho de José.

"Estávamos nós atando molhos no campo, e eis que o meu molho, levantando-se, ficou em pé; e os vossos molhos o rodeavam, e se inclinavam ao meu molho. Responderam-lhe seus irmãos: Tu pois, deveras reinarás sobre nós? Tu deveras terás domínio sobre nós? Por isso ainda mais o odiavam por causa dos seus sonhos e das suas palavras" (Gn,. 37.7,8).

Este sonho era o embrião formador da estrutura da nação israelense. Os doze feixes representavam as doze tribos que receberam os momes de José e seus irmãos.
Nem José e nem seus irmãos entenderam isto, pois quando o conhecimento cai em mente soberba como a de um adolescenteJosé, só serve para alimentar seus sonhos de grandeza.
O mesma sonho, também não entrou redondo na mente dos irmãos de José, porque a inveja enraizada neles alimentou a animosidade já existente neles.

Os pentecostais e os neopentecostais, valorizam quem tem dons, e quanto mais confeitados com visões, curas e revelações, maior o prestígio do seu possuidor.
Já entre os tradicionais o prestígio é alcançado por quem tem maior conhecimento. Se o conteúdo for acompanhado por uma boa retórica, melhor.

Se revelação e/ou conhecimento caírem em mentes desfiguradas por sentimentos como inveja, soberba, fome de prestígio, golpismo, ambição e indiferença, as reações serão exatamente aquelas que Deus não queria.

Caso não haja revelação nem conhecimento, basta fazer de conta que sabe e, entre os neopentecostais, basta dramatizar o sobrenatural e conseguir o que quer: prestígio, bons caches, fãs e respeito.
Melhor seria, tanto para o carismático quanto para o tradicional se empenhar em cultivar a cura de seu interior afetado pela mágoa, pelo desamor e pelo desprezo, do que buscar dons e/ou conhecimento.

Vai que um dia dá para pegar os três:

1. Dons.
2. Conhecimento.
3. Prática daquilo que é pregado.

Se não tivermos dispostos a alcançar tudo isto ao mesmo tempo, melhor desistir.

Vai vender banana que é menos arriscado.

Ubirajara Crespo

terça-feira, 7 de janeiro de 2014

O pecador imperdoável

Senha de acesso aos Dons Espirituais

1Co 12.3. "Portanto vos quero fazer compreender que ninguém, falando pelo Espírito de Deus, diz: Jesus é anátema! e ninguém pode dizer: Jesus é o Senhor! senão pelo Espírito Santo".

São inúmeras as tentativas de associar este texto a procedimentos montados com o fkm de facilitar o diagnóstico de uma infestação demoníaca, mas há pesadas controvérsias. A maior de todas tem a ver o contexto no qual esta declaração foi colocada.

Não existe, no contexto nenhuma indicação de que este capítulo foi escrito com o objetivo de montar um procedimento que nos ajude a detectar possessões demoníacas.

O assunto central são os dons espirituais, e Paulo começa revelando que o acesso a este arquivo carregado de inúmeras possibilidades é conseguido mediante o digitar a seguinte senha: Jesus é Senhor.

Do outro lado, encontramos pessoas dispostas a rotular como demoníaca, uma autêntica manifestação do Espírito. A maioria procede deste modo, com intuito destruidor. Isto seria equivalente a anamatizar o Espírito de Cristo. Um claro pecado contra o Espírito Santo.

Textos corroborativos:

1. Mateus: 12. 31. Portanto vos digo: Todo pecado e blasfêmia se perdoará aos homens; mas a blasfêmia contra o Espírito não será perdoada. 32. Se alguém disser alguma palavra contra o Filho do homem, isso lhe será perdoado; mas se alguém falar contra o Espírito Santo, não lhe será perdoado, nem neste mundo, nem no vindouro.

2. 1João: 5. 16. Se alguém vir seu irmão cometer um pecado que não é para morte, pedirá, e Deus lhe dará a vida para aqueles que não pecam para a morte. Há pecado para morte, e por esse não digo que ore. 17. Toda injustiça é pecado; e há pecado que não é para a morte.

3. 1João: 1. 6. Se dissermos que temos comunhão com ele, e andarmos nas trevas, mentimos, e não praticamos a verdade.

Aconselho a não ser precipitado no julgamento, mas não feche os seus olhos, pois pode estar sendo enganado. O diabo tem seus truques e ele é muito bom nisto.

Ubirajara Crespo

terça-feira, 23 de agosto de 2011

ENTRETENIMENTO OU TEINAMENTO:


Dons e talentos, por mais espetaculares que sejam, precisam ser garimpados e esculpidos.

Esta é a função da Igreja e não apenas promover ajuntamentos onde e oferecido uma programação de entretenimento espiritual.
 
E ele mesmo deu uns para apóstolos, e outros para profetas, e outros para evangelistas, e outros para pastores e doutores,

Querendo o aperfeiçoamento dos santos, para a obra do ministério, para edificação do corpo de Cristo

(Efésios 4:10-12)
 
Produção de programas ou de discípulos?

Para ser uma Igreja, precisamos mais do que 2 ou 3 ou… 1000
NaósNews TV: www.naosnewstv.org

video


quinta-feira, 11 de novembro de 2010

Obras evangélicas de grande visibilidade escondem reais motivações

INIMIGO MALUFISTA

Dizem que o Maluf faz obras de grande visibilidade, mas não trata do que está escondido debaixo do asfalto. Será que é verdade mesmo? As eleições já passaram e este tipo de discussão está fora de época, mas o ditado "rouba mas faz" se transformou em parte integrante do folclore nacional.

Não quero entrar no mérito desta questão, já que pode não passar de boato. Quero tão somente usar o tema para introduzir um assunto de suma importância para os evangélicos. Trata-se do que desejo chamar aqui de religiosidade litúrgica, mesmo quando fogueteira, trabalha de fora pra dentro. A verdadeira espiritualidade reforma o interior.

OBRAS DE GRANDE VISIBILIDADE DESVIAM NOSSOS OLHARES PARA FORA DE NÓS

Máquinas na pista, manifestações de dons, barulho de britadeira, visões de anjos, viadutos, música Gospel, oratória, escavações, quedas no espírito, calçamento, parques e exorcismo, são parte do mesmo show. Uma tentativa de esconder o que passa por detrás da cortina, por debaixo da mesa, nas contas em paraísos fiscais, o dinheiro escondido dentro da Bíblia, etc.

Existe até quem desvie o olhar de si mesmo apontando para um demônio qualquer que rapidamente é transformado no grande culpado e consequente vítima de meus delitos. Eu peco e ele que é rejeitado. Coitado!!!!!

Quando a infra estrutura da alma não é tratada e o cheiro do esgoto não tratado sobe até a superfície. Contamina palavras, gestos, olhares e as atitudes.

Me impressiono mais com a cura da alma do que com a cura do corpo. Cura de superfície, até o diabo sabe fazer. E olha que ele se esforça bastante, pois sabe que a galera se impressiona com jogadas de efeito.

Manifestações sobrenaturais são sinais de que tenho ligações com poderes extra terrestres, mas os Frutos do Espírito revelam a procedência destes sinais (de Deus, do diabo ou da carne).


PODER PARA QUEM NÃO CRESCEU

Poder nas mãos de quem não cresceu, pode ser usado de forma errada. Por isto Paulo diz em 1Co 13, que se eu falar a língua dos anjos e não tiver amor, nada serei.

Mais do que almejar possuir um dom, eu preciso procurar utilizá-lo com amor, pois o dom é para serviço aos outros membros do corpo.

Procedimentos litúrgicos, como falar em línguas e ter visões, por exemplo, não servem de prova do enchimento do Espírito. Em alguns ambientes a pressão pela glossolália é tão grande, que alguns imitam uma língua já ouvida só para obter aprovação eclesiástica. Mas há quem o faça de forma autêntica.


Em contrapartida, existem fortes evidências de que os dons são de uso contínuo até a manifestação final do que é Perfeito, o que se dará no arrebatamento da Noiva. 

Veja, aqui, uma destas evidências:

1Co 1.7,8: De maneira que nenhum dom vo...s falta, esperando a manifestação de nosso Senhor Jesus Cristo, O qual vos confirmará também até ao fim, para serdes irrepreensíveis no dia de nosso Senhor Jesus Cristo.


Ubirajara Crespo

segunda-feira, 23 de agosto de 2010

O BEIJO DA SERPENTE

A partir de que momento o servo se torna árbitro? Segundo Paulo, o perigo é iminente, caso contrário, não precisaríamos ser advertidos: 

"Ninguém se faça árbitro contra vós outros, pretextando humildade e culto dos anjos, baseando-se em visões, enfatuado, sem motivo algum, na sua mente carnal (Cl 2.).

Esta mudança de hábito ocorre depois que dons e talentos sobem à cabeça e a fonte destas dádivas muda de endereço. Ir da luz para as trevas ou das trevas para a luz é um tráfego que se intensifica na medida em que nos aproximamos do destino final: O Reino definitivo de Yeshua.

No meio deste caminho haverá muita gente trocando de lado, sem trocar de discurso e sem admitir clara e publicamente esta troca. Com o aumento deste trânsito o engarrafamento tornará difícil saber quem está indo e quem está vindo. O discurso religioso, mesmo desacompanhado da prática, ainda atrai muita gente, por isto não vale a pena abandoná-lo.

Como saber se o discurso é praticado pelo seu apresentador? Pergunta que se torna difícil de responder quando a distância entre o pregador e seus ouvintes aumenta.

Esta distância é intensificada pela construção de grandes auditórios e pelo cerco do discursador por seguranças, que dificultam a aproximação. Como saber se ele faz o que prega se o que sabemos a seu respeito é o que diz do palco? O discurso pode ser apenas uma cantada, mais um beijo sedutor da serpente. Reluz, mas não agrega valor, late mas não morde.

Papagaios percebem que ao reproduzirem alguns sons, atraem o afago e a admiração de seus expectadores. A alienação é o prato preferido do totalitarismo eclesiástico. Somente ao cair em ouvidos bem informados o discurso sedutor se esvazia. Então vamos esvaziá-lo.  

sexta-feira, 12 de junho de 2009

DETECTAR A AUTENCIDADE DA MANIFESTAÇÃO

NÃO BASTA TER ÔLHO, É PRECISO VER


Muitas manifestações sobrenaturais ocorrerão nos últimos dias e precisamos saber como detectar a sua procedência.





E, cumprindo-se o dia de Pentecostes, estavam todos concordemente no mesmo lugar; E de repente veio do céu um som, como de um vento veemente e impetuoso, e encheu toda a casa em que estavam assentados. E foram vistas por eles línguas repartidas, como que de fogo, as quais pousaram sobre cada um deles. E todos foram cheios do Espírito Santo, e começaram a falar noutras línguas, conforme o Espírito Santo lhes concedia que falassem. At 2.1-10



Várias manifestações sobrenaturais ocorreram como sinal de que o Espírito Santo viera sobre os discípulos. Não eram exatamente os mesmos sinais previstos por Joel, mas eram do mesmo tipo, procedência e motivo.


Mas o que ocorre é o que foi dito por intermédio do profeta Joel: E acontecerá nos últimos dias, diz o Senhor, que derramarei do meu Espírito sobre toda a carne; vossos filhos e vossas filhas profetizarão, vossos jovens terão visões, e sonharão vossos velhos; (At 2.16-20).



Joel não menciona vento impetuoso, tradução simultânea, línguas como fogo flutuando sobre as pessoas, ou fenômenos lingüísticos, no entanto Pedro afirmou que presenciavam o cumprimento de sua profecia. Isto nos leva a crer que o Espírito Santo deixa, por onde passa inúmeras e criativas marcas de sua passagem e que o Espírito de Deus é fera indomável que transborda os limites de todas as gaiolas denominacionais.



Ninguém jamais conseguiu conter a expansão do vento ou enjaulá-lo, Logo Ele que ninguém sabe de onde vem, quando se manifestará, e muito menos a favor de quem soprará. Ainda bem que a batuta que rege o rugido desta fera divina não está em nossas mãos.


O Espírito de Deus não se deixa moldar por tradições humanas. Suas manifestações não são se adaptam aos nossos costumes e não cabem nas cartilhas religiosas.


Varões israelitas, atendei a estas palavras: Jesus, o Nazareno, varão aprovado por Deus diante de vós com milagres, prodígios e sinais, os quais o próprio Deus realizou por intermédio dele entre vós, como vós mesmos sabeis. At 2.22



Não há como fugir da alegação de que milagres, prodígios e sinais são provas contundentes da aprovação divina. Estes sinais, porém, caminham necessariamente associados à pureza de propósitos, estratégias limpas, reações isentas e procedimento compatível com os princípios bíblicos.
Talvez esteja aqui a diferença entre uma intervenção de Deus e a manipulação do diabo.




Ubirajara Crespo