A Nova Direção proposta aqui é uma retomada de rumos já tomados pela Igreja. resgatar valores antigos, mas sem perder o contato com a realidade atual. A mensagem de Jesus continuará relevante, mesmo que seque a erva e murche a flor.
Tudo o que vem dele, é permanente.
O amor de Cristo por nós, sua Palavra, suas promessas e sua posição única no topo do universo, continuam sendo as mesmas, aconteça o que acontecer na base. Se for preciso, vamos mudar o rumo e voltar atrás, para bem longe da cauda.

segunda-feira, 13 de julho de 2009

IMPERTINÊNCIA OU DEVOÇÃO ?

INCENSO DERRAMADO
Manifestação da Justiça de Deus



Lc 18.1: E contou-lhes também uma parábola sobre o dever de orar sempre, e nunca desfalecer, Dizendo: Havia numa cidade um certo juiz, que nem a Deus temia, nem respeitava o homem. Havia também, naquela mesma cidade, uma certa viúva, que ia ter com ele, dizendo: Faze-me justiça contra o meu adversário.E por algum tempo não quis atendê-la; mas depois disse consigo: Ainda que não temo a Deus, nem respeito os homens, Todavia, como esta viúva me molesta, hei de fazer-lhe justiça, para que enfim não volte, e me importune muito.



Esmorecer, desvanecer, esvair, esvaziar. Ninguém para de comer enquanto estiver faminto. Ativismo, desânimo e comodismo, inimigos naturais da revelação, querem tirar as asas de nossas orações.


Esta parábola não descreve o caráter de Deus, mas sim a nossa atitude. Ele não é descrito nas Escrituras como alguém, cujos atos de justiça são movidos pelos impertinentes. Ao contrário, Ele toma a iniciativa, manda recados, gosta de conversar.


Já que Jesus não é como o juiz iníquo e incrédulo da parábola, estamos livres para insistir como a viúva, em quebrar as barreiras que nós mesmos construímos, sendo uma delas o esmorecimento. Este nos faz diminuir o tempo e a frequência da nossa devocional, uma luta contra a qual precisamos prevalecer.


Muito pode a oração do justo e o inimigo tenta evaporar o insenso que elas formam. O perfume proveniente da adoração é depositado em incensários. Lúcifer teme o dia em que as respostas às nossas orações serão derramadas sobre a Terra.


A oração conspira contra as trevas e a justiça buscada em secreto será praticada nas praças e esquinas.


Veja isto:


E o anjo tomou o incensário, e o encheu do fogo do altar, e o lançou sobre a terra; e houve depois vozes, e trovões, e relâmpagos e terremotos (Ap 8.5).


Aplicação: Seu insensário está se enchendo ou com o tempo o hábito de acender insenso foi esvanecendo?


Ore: Insista na oração e espalhe uma santa conspiração.



Ubirajara Crespo