A Nova Direção proposta aqui é uma retomada de rumos já tomados pela Igreja. resgatar valores antigos, mas sem perder o contato com a realidade atual. A mensagem de Jesus continuará relevante, mesmo que seque a erva e murche a flor.
Tudo o que vem dele, é permanente.
O amor de Cristo por nós, sua Palavra, suas promessas e sua posição única no topo do universo, continuam sendo as mesmas, aconteça o que acontecer na base. Se for preciso, vamos mudar o rumo e voltar atrás, para bem longe da cauda.

quinta-feira, 13 de novembro de 2008

Tudo por um bom churrasco

UMA PROFECIA POR UM CHURRASCO




Mq 3.5-7: Assim diz o SENHOR acerca dos profetas que fazem errar o meu povo e que clamam: Paz, quando têm o que mastigar, mas apregoam guerra santa contra aqueles que nada lhes metem na boca. Portanto, se vos fará noite sem visão, e tereis treva sem adivinhação; pôr-se-á o sol sobre os profetas, e sobre eles se enegrecerá o dia. Os videntes se envergonharão, e os adivinhadores se confundirão; sim, todos eles cobrirão o seu bigode, porque não há resposta de Deus.



Uma boa profecia podia ser comprada, desde que o preço da consulta tivesse um gosto agradável para o vidente. Os profetas clamavam: "Paz, quando têm o que mastigar". Este mau hábito repercute ainda hoje na Igreja, que ocupa o lugar de Israel como Povo de Deus. Profecias por dinheiro, para ter o que mastigar.


Profetas contemporâneos são contratados para jogar lenha na fogueira do ministério de figurões eclesiásticos, para alimentar seus sonhos e incentivar seus seguidores. Esta tarefa profética lhes garante pelo menos um churrasco por semana.


Ao povão, ou aos pastores menos abastados, lhes sobra o contentar-se com o seu próprio silêncio profético, ou contentarem-se com o receber vaticínios perturbadores. Os falsos, ao menos receberão algo da Terra, que será desfrutado somente neste planeta. Aqueles que fomentam a proclamação de profecias sedutoras, estão predispostos ao mal e abrem uma brecha para a atuação demoníaca.


Veja o que Miquéias declara sobre estes profetas: "apregoam guerra santa contra aqueles que nada lhes metem na boca". Se não colocar uma picanha no meu prato, eu amaldiçôo. Prefiguram os líderes atuais que amaldiçoam aos que se retiram de sua igreja, principalmente se o dízimo perdido for de bom gosto e tamanho (complemente com Jd 1.13). Para estes são prometidas trevas: "se vos fará noite sem visão"



Ubirajara Crespo