A Nova Direção proposta aqui é uma retomada de rumos já tomados pela Igreja. resgatar valores antigos, mas sem perder o contato com a realidade atual. A mensagem de Jesus continuará relevante, mesmo que seque a erva e murche a flor.
Tudo o que vem dele, é permanente.
O amor de Cristo por nós, sua Palavra, suas promessas e sua posição única no topo do universo, continuam sendo as mesmas, aconteça o que acontecer na base. Se for preciso, vamos mudar o rumo e voltar atrás, para bem longe da cauda.

quarta-feira, 19 de abril de 2017

Como foram montadas as nações, que conhecemos hoje?

A paz mundial era um tipo de ensinamento que não existia no mundo da época em que Israel voltava para casa. — Aceito apenas o tipo de paz que eu mesmo imporei ao mundo.
Este era o sonho típico de um rei da época e se tornou o tema preferido dos Imperadores que os sucederam. #Nabucodonosor, Alexandre, Ciro, Nero, e mais recentemente, Stalyn e Hitler. É claro que a sua paz seria imposta mediante a conquista de Terras, destruição de nações inteiras e a morte de milhões, como ocorre hoje na Síria.

As nações eram formadas mediante o uso da força, do massacre, da mentira e da intimidação. O que funcionava, mesmo, era a invasão e a matança. Somente os grupos étnicos vencedores sobreviviam. Era considerado um ato absolutamente normal se exterminarem mutuamente.

Os #midianitas já haviam se juntado a outros povos com o objetivo de destruir Israel. Sabiam que eram mais fracos do que os hebreus, mas confiaram nas maldições proferidas seu profeta maior, #Balaão. Este se mostrou consciente de que Jeová era o Deus de Israel e que contra os hebreus não vale praga e nem encantamento. Eles já tinham escolhido jogar no time opositor de Jeová. Leia o capítulo 29 a 31.

Não vivemos aquela época, quando a sobrevivência de uma nação dependia da sua capacidade de se defender, exterminar o inimigo ou evitar a violência, o que significaria um suicídio #étnico.

Era assim que acontecia na época e este tipo de mundo está em processo de recriação.

Antes de tomar qualquer decisão, lembre-se de que Jesus nos ensinou a morrer pela nossa fé e não a matar quem não concorda conosco.

Atos 20.24. mas em nada tenho a minha vida como preciosa para mim, contando que complete a minha carreira e o ministério que recebi do Senhor Jesus, para dar testemunho do evangelho da graça de Deus.

UbiraCrespo