A Nova Direção proposta aqui é uma retomada de rumos já tomados pela Igreja. resgatar valores antigos, mas sem perder o contato com a realidade atual. A mensagem de Jesus continuará relevante, mesmo que seque a erva e murche a flor.
Tudo o que vem dele, é permanente.
O amor de Cristo por nós, sua Palavra, suas promessas e sua posição única no topo do universo, continuam sendo as mesmas, aconteça o que acontecer na base. Se for preciso, vamos mudar o rumo e voltar atrás, para bem longe da cauda.

segunda-feira, 19 de maio de 2014

Ato conjugal

Ato conjugal X sexo e seus desvirtuamentos (*breve reflexão). 

Hoje é um dia em que estão fazendo reflexões/alertas/protestos em relação à conscientização do problema do abuso e exploração da sexualidade infanto-juvenil em nosso país.

Mais do que tomar consciência, é necessário que se tomem providências/atitudes para combater esse mal.
Mal que começa nas mentes e nos corações de pessoas cuja identidade e sexualidade estão desvirtuadas, degradadas, enfermas, doentias...

Cada um de nós foi projetado planejado com amor pelo nosso Criador: Tu criaste o íntimo do meu ser e me teceste no ventre de minha mãe. Eu te louvo porque me fizeste de modo especial e admirável. Tuas obras são maravilhosas! Disso tenho plena certeza. Meus ossos não estavam escondidos de ti quando em secreto fui formado e entretecido como nas profundezas da terra. Os teus olhos viram o meu embrião; todos os dias determinados para mim foram escritos no teu livro antes de qualquer deles existir. Como são preciosos para mim os teus pensamentos, ó Deus! Como é grande a soma deles! Salmos 139:13-17

É utopia achar que tudo isso acabará em um mundo cheio de pessoas vazias de Deus, egoístas, arrogantes, dissimuladas, iludidas e perversas.
Nossas crianças estão perdendo a oportunidade de cultivarem a inocência, a ternura e a pureza.
Nossos adolescentes e jovens estão perdendo seus sonhos mais verdadeiros e lícitos.

Deus nos fez: homem (macho) ou mulher (fêmea). Ele colocou em nós todos os elementos necessários para vivenciarmos uma vida plena no espírito (ligado a Ele), na alma (equilíbrio emocional) e no corpo (experiências sensoriais).

O pecado é o elemento que corrói e destrói toda a criação e nos leva para longe da plenitude que o Senhor nos propõe. Longe de sua vontade, tudo é ilusão e leva-nos ao abismo.

Deus estabeleceu limites seguros e saudáveis para desenvolvermos o que há de melhor em todas as áreas de nossas vidas, inclusive na sexualidade.
O primeiro limite é o respeito ao nosso próprio corpo. Cada um de nós deve amar a Deus e a si mesmo.
Quem sabe que é amado (e amada) por Deus, tem consciência de que não é “mercadoria barata”. Quem se ama se guarda, se valoriza e não se vende.

Outro limite importantíssimo chama-se casamento. Quem aprende a amar, honrar e respeitar seu cônjuge sabe que irá trilhar um longo caminho, mas terá a chance de fazer alguém feliz e colher os frutos disso. Recomendo o filme: “O despertar de uma paixão”, que retrata muito bem parte desse texto que estou escrevendo. (http://www.youtube.com/watch?v=KmTvT83J6jg).

Aos noivos recomendo a leitura do livro: O Ato conjugal de  Tim e Beverly Lahaye. (http://www.aindaexistepaz.com/2012/08/resumo-do-livro-o-ato-conjugal-o-que-o.html e http://www.youblisher.com/p/95571-O-Ato-Conjugal-Tim-e-Beverly-Lahye-pdf/).

Aos casados recomendo a leitura dos livros “Amor e Respeito” (http://www.mundocristao.com.br/produtosdet.asp?cod_produto=10621) e “O desafio de Amar” (http://livrariadigital.blogspot.com.br/2013/02/o-desafio-de-amar-stephen-alex-kndrick.html).

Esse assunto não se esgota, aperfeiçoa-se. Estamos em obras!

Um abraço a todos! Na graça e na Paz de Cristo.

Miriã Luz (Tutti)