A Nova Direção proposta aqui é uma retomada de rumos já tomados pela Igreja. resgatar valores antigos, mas sem perder o contato com a realidade atual. A mensagem de Jesus continuará relevante, mesmo que seque a erva e murche a flor.
Tudo o que vem dele, é permanente.
O amor de Cristo por nós, sua Palavra, suas promessas e sua posição única no topo do universo, continuam sendo as mesmas, aconteça o que acontecer na base. Se for preciso, vamos mudar o rumo e voltar atrás, para bem longe da cauda.

terça-feira, 22 de maio de 2018

A DANÇA DAS LETRAS


A grande disputa existente no mundo não é partidária, mas moral. A imoralidade e a falta, de ética devem, que devem ser punidas, ela está no coração e não nas siglas partidárias. Partidos são apenas siglas dirigidas por gente de coração sujo. Punir ou isentar siglas é um ato amoral. Vamos torcer pela queda das letras ou dos ladrões abrigados nelas.

Dividir o munto em dois partidos é próprio de quem tem a mente rasa e não percebe que o poço moral está entranhado na alma humana. Partido não tem alma. Tem apenas letras.

O PMDB, por exemplo, tirou uma letra e ficou MDB, mas os corações continuam os mesmos. PT E PMDB governaram juntos este país durante todo o tempo de sua hegemonia política. Não foram suas letras que quebraram o país, foi o coração que bate em seu peito e a mente criminosa de seus dirigentes, as alianças escusas, as compras de votos, as emendas parlamentares, etc. O sistema está falido é preciso acabar com ele e não com suas letras. Precisamos delas para transmitir mensagens de amor.

Siglas são apenas ferramentas nas mãos de pecadores sacramentado. Vamos atacar a raiz que gerou o mal e não apenas as letras que o mal instalado na alma usa para governar.

A política não é uma dança das letras, como tentam aparentar, mas de almas. Temos de tirar de lá os regentes, a batuta e a orquestra que compõem a música e as letras.

O mesmo se aplica a religião regida por homens que escondem corações corruptos por detrás das mesmas letras que estão na Biblia.

A letra mata, mas o Espírito vivifica.

Ubirajara Crespo