A Nova Direção proposta aqui é uma retomada de rumos já tomados pela Igreja. resgatar valores antigos, mas sem perder o contato com a realidade atual. A mensagem de Jesus continuará relevante, mesmo que seque a erva e murche a flor.
Tudo o que vem dele, é permanente.
O amor de Cristo por nós, sua Palavra, suas promessas e sua posição única no topo do universo, continuam sendo as mesmas, aconteça o que acontecer na base. Se for preciso, vamos mudar o rumo e voltar atrás, para bem longe da cauda.

segunda-feira, 11 de setembro de 2017

Estudos em 1 Samuel. O muito sem Deus é nada e o pouco com Deus é muito

"Sucedeu que, desde aquele dia, a arca ficou em Quiriate-Jearim, e tantos dias se passaram, que chegaram a vinte anos; e toda a casa de Israel dirigia lamentações ao Senhor. Falou Samuel a toda a casa de Israel, dizendo: Se é de todo o vosso coração que voltais ao Senhor, tirai dentre vós os deuses estranhos e os astarotes, e preparai o coração ao Senhor, e servi a ele só, e ele vos livrará das mãos dos filisteus.”
1Samuel 7:2-3 

Agora, que a Arca estava de volta, o povo precisava ser informado da necessidade de se compotarem de acordo com aqule a quem ela representava. Um povo religioso, apenas por fora, ao perceber a ausência de símbolos religiosos, se torna mais descuidado no seu agir, no seu falar e no seu olhar. Este comportamento não é nada recomendável.

Samuel viu neste grave erro, uma oportunidade para promover uma conscientização do erro, para a renovação de votos antigos e para iniciar uma total descontaminação ritualística da Terra Prometida. Diga-se de passagem, este pecado foi a causa da perda de sua identidade geográfica e da diluição da sua identidade. 

O culto precisava ser dirigido somente ao Eterno e não mais a estátuas fabricadas por mãos humanas, nem a amuletos representativos de entidades, que nada tinham a ver com o Deus da sua Terra.

“Disse mais Samuel: Congregai todo o Israel em Mispa, e orarei por vós ao Senhor. Congregaram-se em Mispa, tiraram água e a derramaram perante o Senhor; jejuaram aquele dia e ali disseram: Pecamos contra o Senhor. E Samuel julgou os filhos de Israel em Mispa.”
1Samuel 7:5-6 

Não foi por acaso, que o exército israelita, agora aprovado e amparado por Jeová, prevaleceu sobre os incircuncisos filisteus. A empáfia dos filisteus, baseada em suas vitórias anteriores, fez com que tomassem a inciativa da peleja e caíssem por terra diante do povo escolhido por Deus.

Partir para a luta baseado na exibição de oratória avançada, de conhecimento, de poder e de soberba costuma terminar em um desastre, como ocorreu com Hitler. Tudos estes ingredientes acrescentados de cobiça e megalomania, se transformam em impulsos capazes de nos levar a realizar jornadas grandes demais para nós.

UbiraCrespo